Erros de uma intolerante iniciante

Aprendendo com os erros de uma intolerante iniciante

É totalmente possível viver bem com uma restrição alimentar. No início nos desgastamos a cada refeição, lamentando se não pode, adaptando ingredientes e, muitas vezes, parecendo chatos aos olhos dos outros. Depois a gente pega o jeito e, quando vê, já nem faz esforço para lidar com nossas condições. Nesses dois anos de intolerância à lactose errei muitas vezes, passei alguns momentos encolhida em posição fetal – por dor de barriga e por tristeza, hehe – mas aprendi a lidar com várias situações. Abaixo, relato meus principais erros, que também vejo em outras pessoas, bem como formas de escapar das… Principais armadilhas aos intolerantes à lactose

Não parece, mas é: você recebe o diagnóstico e passa a evitar leites, queijos e iogurtes. Mas sente os sintomas típicos mesmo sem ter ingerido nada disso. Nessa hora, você descobre que laticínios podem estar presentes em alimentos nada suspeitos, como salame e outros embutidos; empanados, como onion rings; molhos de salada e ovos mexidos. Nos industrializados então, é quase regra ter leite em alguma forma. Além disso, não sei nas outras regiões, mas aqui no sul do Brasil se tem o costume de colocar leite na massa de lanches de padaria, como pães, bolos, biscoitos, empadas, assados em geral. Parece que sobra pouca coisa né? Que nada! Sabe aquela comida caseira, tipo carne, vegetais, arroz e feijão? Tudo liberado, assim como frutas e castanhas. E quando der vontade, você pode preparar pizza, estrogonofe, brigadeiro e bolo, por exemplo, com ingredientes sem lactose ou com substitutos vegetais. Aqui no blog tem várias receitas.

Solução: ler os ingredientes dos industrializados e perguntar sempre quando comer fora de casa. Não precisa ter vergonha, as pessoas são atenciosas na maior parte dos lugares. E se ninguém nunca perguntar, eles nunca vão atender esse público.
Bônus: oreo e paçoquinha não têm leite (mas não deixe de ler os rótulos).
  • Substituir tudo por zero lactose: atenta ao aumento de diagnósticos, bem como à restrição por outros motivos, a indústria não para de lançar produtos zero lactose. São alimentos que contêm leite mais a enzima lactase, que faz o serviço que o nosso intestino deveria fazer, de “quebrar” a lactose, resultando em galactose e glicose, carboidratos mais fáceis de digerir. Ter esses alimentos à disposição facilita a nossa vida, mas é preciso atentar para os sinais do corpo sobre o quanto eles podem fazer parte do nosso dia a dia. Para ter a alegação de zero lactose, a legislação brasileira determina que mais de 99% da lactose seja quebrada. Isso é muita coisa, mas depende da sensibilidade de cada um se é seguro ou não. Eu tenho sintomas se consumir leite sem lactose, mas um iogurte de vez em quando consigo comer, dependendo da marca. Além do mais, são tantos produtos que podemos comer vários deles, que, sozinhos, não fariam mal, mas juntando todos no mesmo dia pode dar problema. Olha só: leite zero lactose no café da manhã; iogurte zero lactose de lanche; no almoço, lasanha com queijo zero lactose; de sobremesa, sorvete zero lactose; e, para terminar bem o dia, um jantar com panqueca com leite zero lactose recheada com creme de leite zero lactose. Claro que eu exagerei, mas viram como é possível?
Solução: perceber os sinais do corpo e não abusar. O mesmo vale para o uso da enzima lactase e para produtos à base de soja.
Bônus: não tenha preconceito com os produtos veganos. Muitos são melhores que as versões tradicionais.
  • Sair de casa sem programar sua próxima refeição: amigo, na hora da fome você esquece que aquilo te dá dor de barriga. Admito que esse é meu principal erro. Por isso, planeje sempre sua próxima refeição. Vai ser fora de casa? Se não tiver certeza que vai ter algo para você comer, leve um lanche, ou se programe para comer antes ou depois. Independente disso, tem que ter sempre junto algum lanche, por mais simples que seja, porque atrasos e imprevistos acontecem. Outra coisa: todos vão comer bolo de aniversário no trabalho? É Páscoa? Vai ter torta no domingo? Se não for comer essas coisas, tenha algum doce com você, porque ver todo mundo se deliciando pode te dar uma vontade louca de comer também.

erros-intolerante-iniciante

Panqueca quebra um galho e tanto no  lanche ou café da manhã: é rápida, gostosa e dá para fazer sem leite

Solução: não precisa planejar cada detalhe, mas não fique sem opções de alimentação apropriadas.
Bônus: dar mais atenção à sua alimentação pode te levar a ser mais saudável.
  • Deixar de aproveitar momentos em função do cardápio: Algumas vezes me frustrei quando meus colegas de trabalho combinavam de pedir pizza, quando ganhava chocolates e não podia comer, ou quando tinha alguma formatura, aniversário ou casamento para ir. Eu ficava pensando que essa condição me limitava muito, mas depois de algum esforço, vi que estava colocando peso demais na comida. Sim, a comida é o centro das atenções em muitas ocasiões, mas no fim o importante são os momentos com as pessoas que a gente gosta, e a isso não temos restrição. Com o tempo, você, sua família e amigos vão aprendendo a lidar com essas situações e tudo fica mais leve e natural.
Solução: tirar o foco da comida. 
Bônus: ter demonstrações de carinho e atenção de pessoas que nem sempre acertam, mas se preocupam em oferecer algo especial para você.

Já viveu alguma dessas situações? Tem algo a acrescentar nessa lista? Conta, assim vamos nos ajudando! Eu dei esse monte de conselhos aí em cima, mas sei que ainda tenho muito a melhorar.

Sobre o Autor

Carla Vailatti

Carla Vailatti

Oi, eu sou a Carla Vailatti, jornalista e intolerante à lactose. Vivo em negociação com meu corpo, porque tento ouvi-lo, mas ele pede muito chocolate. Acredito que todos precisamos buscar informações para sermos protagonistas da própria saúde.

10 comentários em “Erros de uma intolerante iniciante

  • 11 de outubro de 2016 at 14:18
    Sueli Garcia de Almeida

    Olá Carla.
    no teu artigo, tem a seguinte frase “Solução: perceber os sinais do corpo e não abusar. O mesmo vale para o uso da enzima lactase e para produtos à base de soja.”
    -**o leite de soja ou outro derivado dela, como requeijão, também tem a enzima lactase? ou qual seria a restrição a ela?
    quanto ao leite sem lactose, estava fazendo uso, como também do queijo cottage S/L ( sem mencionar marca), e para minha surpresa comecei a sentir um desconforto no abdomen após a ingestão. larguei tudo, agora estou usando leite de soja. Daí a pergunta inicial. **
    Obrigada

    Reply
    • 11 de outubro de 2016 at 14:36
      Carla Vailatti

      Oi Sueli! Os produtos à base de soja não têm a enzima lactase. A soja está entre os alimentos que mais causam alergias, por isso é importante prestar atenção. Abraço, obrigada pelo seu comentário 🙂

  • 11 de outubro de 2016 at 12:21
    Paulo

    Nossa kkk é tão frustrante sair com os amigos e ver eles comendo de tudo e não poder comer nada, geralmente esqueço e vou sem comer e sem lembrar de comer na hora é triste.

    Outra coisa que me irrita é que não acho manteiga ou margarina sem lactose, sempre fico nos queijos lacfree e praticamente viraram minha base no café e lanches.

    Obs: Excelente matéria.

    Reply
  • 10 de outubro de 2016 at 17:50
    Quetilin Oliveira

    Adorei! Parabéns pela publicação. Ajudou muito!

    Reply
    • 11 de outubro de 2016 at 14:40
      Carla Vailatti

      Obrigada! Fico feliz por ter ajudado.

  • 10 de outubro de 2016 at 17:21
    Geysa

    Oiii… Já fazia uma dieta regrada antes de descobrir a IL, e depois que descobri sofro mais ainda por não comer o que tenho vontade. Hoje estou grávida, no 8 mês de gestação e vou fazer meu chá de fralda porém não vou poder comer nada, até pq meu médico proibiu a enzima desde o começo da gravidez. Então essa é minha dúvida… Grávida pode tomar a enzima lactase? Pq ?
    Obrigada….

    Reply
    • 10 de outubro de 2016 at 17:42
      Carla

      Oi Geysa, obrigada pelo seu comentário. Só um médico ou nutricionista pode te dar essa orientação. Mas assim, no seu chá de bebê, providencia algumas comidinhas sem leite! Os salgadinhos tem vários que podem ser feitos sem leite, e você pode esclarecer certinho quando for encomendar. E nos doces você pode, por exemplo, preparar espetinhos ou palitinhos com frutas e banhá-los com chocolate sem leite. Se puder preparar, ou tiver quem possa te ajudar, aqui no blog tem várias receitas! Abraço 😉

  • 6 de outubro de 2016 at 10:31
    Carla Vailatti

    Daniel, para mim também foi assim no início. Se eu comesse qualquer coisa, mesmo zero lactose, passava super mal. Aí excluí tudo e melhorei minha alimentação no geral, com menos industrializados e refinados. Agora, quase três anos depois, eu consigo comer pequenas quantidades de queijos e manteiga. Obrigada 🙂

    Reply
  • 5 de outubro de 2016 at 19:33
    Daniel

    Oi Carla! Ótimo seu artigo.Quando foi diagnosticada a minha IL, mudei tudo para zero lactose. Também fiquei atento (quase paranoico) aos rótulos dos produtos. Melhorou por um tempo depois os sintomas voltaram. Fui na gastro e ela me aconselhou a retirar completamente o leite da minha dieta, mesmo os “zero lactose”. Pois bem, depois de poucos dias os sintomas desapareceram! Infelizmente, a minha intolerância é tão severa que só a abstinência total resolveu. Um abraço.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *