5 maneiras que bactérias prejudicam a saúde

Falo muito por aqui sobre como é importante ter boas bactérias no intestino, mas hoje vou te contar 5 maneiras que bactérias prejudicam a saúde!

Você vai ficar impressionado como organismos tão pequenos – que até pouco tempo atrás nem eram tão estudados – afetam nossa saúde, bem-estar e até nossa genética.

O microbioma intestinal é um espelho da nossa saúde.

As 5 maneiras que elas prejudicam a saúde estão totalmente ligadas àqueles assuntos que sempre falo por aqui: alimentação, estilo de vida e estresse. As nossas escolhas diárias são muito mais potentes do que pensamos, mesmo as que julgamos banais ou pequenas.

Pense que algo pequeno que você escolhe todo dia, em um mês você terá feito 30 vezes.

Portanto, vale muito a pena estudar, obter conhecimento para assim fazer escolhas que promovam o estilo de vida saudável, leve e feliz que você merece 🙂

Vamos agora ver quais as 5 maneiras que bactérias prejudicam a saúde:

Disbiose Intestinal

A primeira já é nossa conhecida aqui! Disbiose intestinal é o desequilíbrio entre bactérias boas e ruins no intestino.

É possível perceber cedo sinais de doenças e desequilíbrios no corpo todo quando existe disbiose.

Ela pode acontecer por diversos fatores, entre eles:

  • Estresse
  • Intolerâncias alimentares
  • Digestão fraca
  • Uso contínuo/frequente de antibióticos
  • Anticoncepcional
  • Dieta pobre em nutrientes

Para saber mais sobre disbiose intestinal, clique aqui.

Liberação de toxinas

Outra forma que as bactérias podem prejudicar nossa saúde intestinal é com a liberação de toxinas.

Essa liberação acontece quando alguns tipos de bactérias morrem, e são chamadas de endotoxinas. E como a morte dessas bactérias acontece?

Alimentando elas da maneira incorreta, ou seja, com alimentos ultraprocessados, com excesso de açúcar, carboidratos e gorduras refinadas.

Esse aumento na liberação de endotoxinas pode causar mudanças epigenéticas, maior risco de doenças e de inflamação.

Degradação da parede intestinal (mucosa)

Quando a alimentação é pobre em fibra alimentar, as bactérias boas não são alimentadas e por consequência morrem.

Sem as bactérias boas para ajudarem a digerir o alimento, quem faz a digestão são as bactérias ruins e os subprodutos liberados enfraquecem a mucosa intestinal.

Com o tempo, essa parede intestinal enfraquece e permite que bactérias e outras substâncias passem para a corrente sanguínea aumentando os riscos de inflamação no corpo.

Sinais químicos

Existe um eixo intestino – cérebro que regula muitas funções hormonais. Quando existe um desequilíbrio nas bactérias do intestino, essa comunicação é prejudicada.

Isso pode prejudicar funções imunológicas e a absorção de nutrientes.

Alteração no material genético

Quando bactérias ou alimentos não são aceitos pelo corpo, há uma resposta inflamatória que acarreta em uma cascata de consequências.

Ao atingir um ponto de desequilíbrio na microbiota intestinal, a parede intestinal vai enfraquecendo e permitindo que bactérias e substâncias passem para a corrente sanguínea.

Muitas vezes, essas substâncias são altamente inflamatórias (como alguns tipos de proteínas). Quando o intestino está saudável, não há problema: as proteínas são digeridas onde devem e seus subprodutos absorvidos e/ou excretados.

O problema é quando o intestino e digestão estão fracos e essas substâncias passam pela parede intestinal.

Respostas inflamatórias constantes e prolongadas vão enfraquecendo cada vez mais o organismo até chegar ao ponto de desencadear doenças autoimunes ou ativas genes de doenças crônicas.

Resumindo

Como já falei aqui algumas vezes, ter saúde intestinal é um grande aliado para quem quer ter saúde e qualidade de vida.

O intestino é palco para muitos processo do nosso corpo e influencia em praticamente todas as outras funções, órgãos e sistemas.

Melhore sua saúde intestinal para melhorar sua vida de maneira geral 🙂

Agora, me conta, ficou surpreso com alguma dessas maneiras?

Espero você lá no meu Insta, posto conteúdo todo dia!!

Um beijo,

Sobre o Autor

Flavia Machioni

Flavia Machioni

Eu sou a Flavia, autora do Lactose Não. Sou especialista em cozinha natural, Health Coach formada pelo IIN/NY e Relações Públicas pela UFPR. Há mais de 7 anos venho mudando meu estilo de vida e alimentação para ter mais saúde e bem estar. Divido grande parte desse caminho aqui e em minhas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *