Síndrome do intestino irritável e alimentação

Você tem desconfortos frequentes no intestino e não consegue descobrir a causa? Então você pode sofrer da síndrome do intestino irritável (SII).
Texto da nutricionista Pri Riciardi  CRN 89694- nutripri_riciardi
O intestino irritado é caracterizado por alterações nos movimentos do intestino, geralmente promovendo espasmos, que seria algo parecido com  uma cãibra intestinal. Isso provoca dor, desconforto, gases e alterações na frequência  intestinal e na característica das fezes – que podem predominar como constipação (fezes secas, em bolinhas ou em fitas), diarréia (fezes amolecidas ou pastosos) ou alternar entre os dois.
As diversas formas de se manifestar e a instabilidade dos sintomas podem dificultar o diagnóstico da SII, principalmente por também estar bastante ligada à fatores emocionais, muitas vezes não bem percebidos. Por isso, o controle do estresse e ansiedade, a regularidade de atividade física e a boa qualidade de sono também são importantes no tratamento.

Tratamento nutricional para Síndrome do Intestino Irritável

O protocolo atuam para a SII é a dieta FodMaps que tem como objetivo reduzir alimentos fermentáveis da alimentação. Ao se reduzir esse tipo de alimentos, se reduz a formação de gases, há melhoras nas contrações e um restabelecimento do conforto e bem estar.
Os alimentos fermentáveis são aqueles ricos em carboidratos que não conseguimos digerir. Por isso, FodMap significa – Fermentable Oligosaccharides, Disaccharides, Monosaccharides e Polyols – que seriam os nomes desses carboidratos a serem restritos (oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis).
A proposta deste tratamento é oposta à tradicional conduta (muitas vezes incoerente) utilizada em desordens intestinais de se aumentar fibras. Na síndrome do intestino irritável alimentos muito ricos em fibras devem ser evitados.
papa_arroz_intestino_irritado
Se o intestino está irritado é o momento de esquecer um pouco dos alimentos ricos em fibras e integrais e priorizar alimentos bem cozidos e de fácil digestão, como as papas de arroz, tradicionalmente feitas com arroz moti, que podem ser servidas salgadas como parte de uma refeição ou doces como base de um mingau quentinho no café da manhã.
Os alimentos com o maior teor de FodMaps são:
  • Feijões e leguminosas (feijão, lentilha, grão de bico, soja)
  • Couve flor, alcachofra, chicória, cogumelos
  • Castanha de caju, pistache
  • Maçã, pêra, papaya, manga, melancia, frutas secas, sucos
  • Cereais com glúten
  • Laticínios rico em lactose
  • Psillium, inulina, FOS
  • Adoçantes, maltodextrina, açúcar refinado
Alguns outros podem ser consumidos, mas com moderação:
  • abacate
  • amêndoas
  • coco e água de coco
  • avelã
  • chia
  • batata doce
  • milho
  • ervilha torta
  • beterraba, repolho, brócolis, salsão
  • cranberry
  • stévia, sucos de frutas permitidas
Este tipo de dieta não deve ser usado para o resto da vida, mas por um período do tratamento, que no geral fica entre 2-6 semanas. Vale lembrar que estes carboidratos fermentáveis são prebióticos (que alimentam as bactérias boas) e por isso sua retirada por longos períodos pode diminuir a proliferação de bactérias probióticas.

Como o nutricionista pode te ajudar?

É importante iniciar uma dieta Fodmaps com orientação de um nutricionista, pois ele vai te ajudar a conduzir este período de restrição e reintrodução alimentar além de:
  • Te ajuda a identificar os alimentos e comportamentos alimentares que são gatilhos do desconforto, que podem variar de pessoa pra pessoa
  • Te ajudar no processo de  reintrodução dos alimentos com maior teor de FodMaps
  • Garantir que sua alimentação esteja equilibrada com as restrições alimentares, principalmente se for necessário um período mais longo de tratamento
  • Te auxiliar com estratégias e tratamentos nutricionais para melhorar sua tolerância aos alimentos.
Espero que este post te ajude de alguma forma.
Ah…E se você tem sugestões de próximos temas para falarmos aqui, deixe nos comentários! Estou precisando de sugestões e ideias.

Bjs e ótima semana!

Nutri Pri Riciardi – CRN8 – 9694
nutripririciardi.com

Sobre o Autor

Priscila Riciardi

Priscila Riciardi

Sou nutricionista por paixão! Acredito que a alimentação saudável é um caminho de auto conhecimento e não um monte de regras nutricionais. Para cada pessoa e momento de vida há um alimento e um estilo alimentar. Sempre que posso, adoro criar na cozinha e transformar conhecimento em sabor.

20 comentários em “Síndrome do intestino irritável e alimentação

  • 6 de dezembro de 2018 at 10:46
    Alexandra

    Como posso saber se estou consumindo com moderação? É comer pouco todo dia? Ou poucas vezes por semana? Como é recomendável consumir os alimentos que devem ser consumidos com moderação?

    Reply
    • 19 de dezembro de 2018 at 14:57

      Oi Alexandra! Para esse tipo de orientação você deve se consultar com um bom nutricionista.

  • 6 de setembro de 2018 at 18:32
    Camilla

    Olá!
    Adorei a postagem! Mas, tenho uma dúvida… no caso da SII deve-se tirar totalmente o leite e os derivados da dieta ou eu posso consumir produtos 0% lactose? Pq existem outras proteínas no leite, como a caseína… e não sei se elas tbm são prejudiciais.

    Agradeço muito se alguém souber!!

    Reply
    • 10 de setembro de 2018 at 12:10

      Oi Camilla!
      Veja com seu médico ou nutricionista, as especificações do tratamento devem ser individualizadas.
      Bjs

  • 5 de setembro de 2017 at 12:46
    Marcella

    Olá boa tarde!
    Descobri minha IL tem dois meses, mesmo retirando todos os lácteos tive algumas reações e a gastro me indicou a retirar os foodmaps, só que tenho dificuldade de achar uma nutri aqui no estado com essa orientação.
    Sou magra e quero ganhar músculos, porem todas as proteínas wheys acabam me fazendo mal, teria algum para indicar, que não contenha os foodmap?
    Um abraço!
    E muito bom falar com pessoas que sentem as mesmas coisas!!

    Reply
    • 5 de setembro de 2017 at 19:19

      Oi Marcella!
      Whey é soro do leite, portanto nenhum vai ser isento de fodmaps, já que leite e derivados são FODMAPS.
      Procure proteína da carne e confira a embalagem para ver se não misturam com soja ou whey, a da Essential Nutrition é uma boa opção.
      Ah, comida de verdade também é uma ótima opção, no lugar de suplementos.
      Bjs

    • 5 de setembro de 2017 at 21:02
      Marcella

      Obrigada Flávia!
      Comprei um de proteína de carne, porém mesmo assim me sinto mal. O da essential vi que tem xilitol e tenho medo de me fazer mal, porque está na lista dos restritos, estou comendo bastante proteínas, só que queria complementar para ter uma quantidade maior!
      Adoro suas receitas, todos os dias testo uma!!
      Obrigada por nos ajudar nessa fase tão difícil!

    • 27 de agosto de 2018 at 21:41
      Carla

      O beef protein da essential Tem xilitol ,(poliois) um vilao para sII foi meu tomar que voltou tudo o que já estava melhorando .

  • 7 de dezembro de 2016 at 10:11
    Pauline

    Olá. Sofro de sii ha alguns anos. Melhorei muito minha dieta e meu próprio conhecimento neste tempo todo. Mas geralmente quando leio artigos sobre a dieta foodmap me vem a dúvida: quais são os alimentos que posso comer? Os artigos sempre focam no negativo,.ou seja, no que não podemos ingerir. Na minha cidade não ha nutri funcional. E uma pena.

    Reply
    • 14 de março de 2017 at 14:28

      Olá Pauline,
      Você pode comer todos os alimentos que não estão na lista. Mas é importante reintroduzir os alimentos a serem evitados em algum momento também, pois sem eles a microbiota pode ficar comprometida.

  • 24 de novembro de 2016 at 7:44
    Taciana

    Olá!
    Alguns meses atrás descobri que tenho intolerância a lactose e depois intolerância ao glúten.
    Após fazer o teste de intolerância e endoscopia e colonoscopia fui diagnosticada. O 1° diagnóstico foi de que tinha síndrome do intestino irritado, em uma segunda opinião, foi O diagnóstico de intolerância ao glúten e lactose.
    Faz duas semanas que comecei a dieta meu desconforto melhorou um pouco,mais nao chega a 100%. Ainda sinto alguns desconfortos. Ainda estou um pouco perdida,pois mudar sua alimentação bruscamente da noite para o dia não é fácil. O paladar ainda nao se acostumou com algumas coisas e ainda a não sei onde encontrar vários alimentos, ingrediente para receitas rsrs,Mais estamos sobrevivendo. Só fiquei com uma dúvida que a minha nutricionista passou na dieta, ; fazer mingau de aveia na ceia ( Mais a aveia contém glúten, e eu não posso consumir glúten, questionei ele sobre,mais não recebi o retorno.)
    Só espero que eu posso aliviar 100% os desconfortos e viver bem.

    Reply
    • 2 de dezembro de 2016 at 0:10
      Natalia

      Taciana, temos que procurar aveias livres de glúten. Aqui na minha cidade achei uma marca chamada Suply, mas devem ter outras. =)

    • 7 de dezembro de 2016 at 10:12
      Pauline

      Existem algumas marcas de aveia sem glúten. A aveia recebe o glúten por contaminação. Vale a pena pesquisar em sua cidade. Abraços.

    • 14 de março de 2017 at 14:31

      Oi Taciana,
      Você precisa entender melhor se sua relação com o glúten é uma doença celíaca (geralmene confirmada pela endoscopia) ou se é só uma intolerância mesmo (não se confirma por endoscopia, mas por exames de IgG e sinais e sintomas). A melhora dos sintomas vem com a retirada de alguns alimentos, mas tbem melhora da digestão e estresse. Espero ter ajudado de alguma forma. Abraço

  • 17 de novembro de 2016 at 19:01
    Priscila

    Eu só discordo que essa dieta é limitada a um período de tempo. No meu caso, que tenho a SII, sempre que volto a ingerir os alimentos ricos em FODMAPS volto a ter sintomas. Então, pra mim, a exclusão é definitiva e substitui estes alimentos por outros que repõem os minerais, as vitaminas e etc…Leguminosas pra mim é nunca mais mesmo, SEMPRE tenho reação quando tento voltar a consumir. Idem para todo tipo de açúcar. O açúcar eu reduzi bastante mas quero eliminar 100%. E o glúten é outra meta. Não vejo benefícios nestes alimentos que valham a pena o esforço. O açúcar e o glúten são inflamatórios. As leguminosas são ricas em estrogênio (que pra mim que tenho tb endometriose é um veneno). Infelizmente, quem tem SII sabe que a alimentação saudavel é FUNDAMENTAL para o controle dos sintomas. E essa mudança é pra sempre.

    Reply
    • 21 de novembro de 2016 at 13:51

      Oi Priscila,obrigada por compartilhar seu caso. O retorno à dieta normal é algo bem individual, mas geralmente conseguimos reintroduzir os alimentos sim. Se você tem essas reações talvez ainda não tenha otimizado tão bem sua capacidade digestiva e disbiose.
      As leguminosas são ricas em fitoestrógenos (não estrógenos) o que na verdade ajuda na redução do excesso de estrógenos em mulheres em idade fértil ou com endometriose. O excesso pode estar ligado a fatores ambientais, disbiose, reabsorção aumentada ou consumo de laticínios. Recomendo procurar uma nutri funcional na sua cidade. Abraço

  • 17 de novembro de 2016 at 17:43
    Marina

    Ola! Ja fiz Foodmaps duas vezes, na ultima fiz tudo certinho, nao é uma dieta facil de fazer, e melhorei muito dos meus sintomas! Sou mto simpatizante com foodmaps, nao somente como dieta mas como habitos alimentares ?

    Reply
    • 21 de novembro de 2016 at 13:48

      Oi Marina, obrigada por compartilhar sua história. Se para você faz bem é um ótimo hábito de vida!

  • 17 de novembro de 2016 at 14:50
    Bernadeth de Fatima Chiste

    Gostei muito destas dicas
    Gostaria de saber se possível
    Sobre refluxo
    O que pode comer
    E o não pode
    Minha filha começou c esse problema mais ou menos 3 meses , ela vai fazer 11 anos no final do mês
    Semana q vem vai fazer endoscopia.

    Reply
    • 21 de novembro de 2016 at 13:45

      Olá Bernadeth, se sua filha tem refluxo e SII provavlmente está com problema de digestão. Recomendo que busque um nutricionista funcional em sua cidade, antes que entre no ciclo infinito de medicamentos. Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *