Voltei a consumir glúten

Oi amigos! Pois é, eu voltei a consumir glúten…

Comentei brevemente com vocês no Instagram que voltei a investigar doença celíaca, e hoje quero explicar porquê e como foi isso.

Gosto sempre de contar como cheguei até a desconfiança da DC, então me acompanhe nessa breve retrospectiva:

2011 – Descoberta da IL

2012 – Cortei levemente os lácteos. Foi na época que começaram a lançar os “zero lactose”, então comia tudo que sempre comi. 

2013 – Piora grave nos desconfortos e orientação da nutricionista para cortar totalmente lácteos e glúten para tratar o intestino e melhorar sintomas.
– Com a observação de sintomas com exclusão/introdução a nutricionista disse que tenho alergia tardia à proteína do leite, além da intolerância à lactose.
– Reintroduzi o glúten e sentia muita azia, parei de consumir.

2014 – A nutricionista me diagnosticou com síndrome fúngica. Eu precisava mudar meus hábitos porque mesmo cortando glúten e leite, não melhorava 100%.

2015 – Iniciei o curso de Health Coach – que mudou minha vida e minha carreira.

Comecei a despertar para outros aspectos da alimentação que não estão no meu prato: estresse, inseguranças, medos e ansiedade e vi que TUDO afetava minha digestão e bem-estar.

2016 – Comecei a trabalhar meu autoconhecimento, conhecimento do meu metabolismo e conhecimento da cozinha natural.

Percebi que as fases que mais sentia desconfortos eram fases em que estava estressada, angustiada ou preocupada.

2017 até hoje:  Me sinto bem 90% das vezes. Minha digestão é muito melhor, sinto dores muito eventualmente.

Minha alimentação é 90% com comida de verdade, 10% com doces, frituras, farináceos.  Consegui reintroduzir manteiga comum sem sentir desconforto. Reabri a investigação da doença celíaca.

Eu reabri a investigação porque, como contei aqui, os resultados dos exames que havia feito não foram suficientes para o diagnóstico e, por mais que um médico tenha dito que eu deveria me considerar celíaca, não foi suficiente para eu entender, aceitar e viver como celíaca.

Os exames que eu havia feito para investigar não fechavam o diagnóstico, mas na angústia e pressa para ter uma resposta, eu acreditei no que quis, e aceitei que não deveria mais comer glúten porque quando eu comia eu me sentia mal – em 2013.

Mas, doença celíaca, não é brincadeira e eu estava brincando, eu não levava a sério a questão da contaminação cruzada. Eu comia em restaurantes, na casa dos outros, beijava meu namorado depois dele ter bebido cerveja.. e um celíaco NÃO PODE FAZER NADA DISSO. Alguns seguidores me questionavam sobre tudo isso, mas eu nem conseguia responder, porque mesmo depois de ter escrito esse post, eu não me considerava celíaca.

Então, eu reabri a investigação.

Fui em uma médica gastroenterologista especialista em Doença Celíaca, aqui em Salvador, indicada por uma querida amiga que é celíaca. Contei minha história, e assim como eu e outros médicos, ela suspeitou grandemente que eu era celíaca.

Ela disse que não tinha jeito, eu deveria consumir glúten por 1 semana e refazer os exames de sangue, endoscopia com biópsia e uma enteroressonância intestinal. Quando o outro médico que consultei, em 2016, sugeriu isso, eu não quis de jeito nenhum.

Morria de medo só de pensar em passar mal como eu passei quando consumi, em 2015. Leia esse post e entenda.

Mas, não aguentava mais essa dúvida. Se eu fosse celíaca eu precisava me cuidar direito. Se não fosse, poderia ter algo diferente acontecendo e não estávamos vendo.

Lá fui eu.. consumi glúten por 1 semana. Pra minha surpresa, eu não me senti mal!!!

Teve uma leve mudança na minha digestão.. meu cocô não estava mais tão bonitinho (adoro ser íntima de vocês nesse nível😂), mas comparada às dores que eu já senti e como havia ficado da última vez, tudo estava bem.

Não tive dores de cabeça, não tive cólica, inchaço abdominal.. nada 😳.

Fiz os exames todos e voltei na Dra.

Ela olhou tudo e disse que NADA sugeria doença celíaca. Falou que provavelmente os desconfortos que ainda sinto são devidos a esofagite que desenvolvi.

Receitou dois meses de tratamento com medicação e solicitou uma colonoscopia para controle, pois com o histórico de câncer intestinal do meu pai, preciso fazer acompanhamento.

E foi isso.. ela disse que posso voltar a consumir glúten, e é isso que fiz!

Desde quinta-feira passada, que foi o dia da consulta, tenho consumido. Posso dizer que até agora, estou achando tudo muito diferente. Estou muito acostumada a não consumir, cada dia eu lembro de algo que agora posso comer novamente.

Vou dizer que voltar a comer algo que você não comia há 5 anos é bem doido 😲.

O que eu adianto pra vocês é: a BASE da minha alimentação vai permanecer a mesma. Porque foi a mudança que fiz nela, e no meu estilo de vida, que realmente me trouxe melhoria.

Passar a comer comida de verdade, muitos legumes, verduras, frutas e alimentos naturais e integrais foi o que me possibilitou recuperar a saúde do meu intestino. É isso que eu estudei nos últimos anos, apliquei em mim e acredito 100%.

Sei que isso pode gerar dúvidas, questionamentos e tudo mais.. vou respondendo conforme for possível.

Vou atualizando vocês dessa nova fase, como sempre faço.. e vamos ver o que acontece!

Um beijo, amigos.

 

 

Sobre o Autor

Flavia Machioni

Flavia Machioni

Eu sou a Flavia, autora do Lactose Não. Sou especialista em cozinha natural, Health Coach formada pelo IIN/NY e Relações Públicas de formação. Faz 7 anos que venho mudando meu estilo de vida para ter mais saúde e bem estar e divido grande parte desse caminho aqui e em minhas redes sociais.

23 comentários em “Voltei a consumir glúten

  • 16 de julho de 2018 at 23:14
    Maiara

    Eu recebi o diagnóstico de DC ano passado mas não senti segurança no resultado, e a incerteza aumentou quando comecei a ler mais sobre a doença e a forma de diagnosticar, e com a incerteza, acabo fazendo o msm q vc é não tendo todos os cuidados necessários com a dieta. Estou pensando em procurar um outro gastro e verificar a possibilidade de refazer os exames (voltando a consumir glúten antes). Como sou de Salvador, gostaria de saber se vc pode indicar o gastro q vc foi, estou à procura de alguém que entenda de verdade da DC

    Reply
  • 17 de julho de 2018 at 2:11
    Tha

    Fico muito muito Feliz por vc!!!!! Uma palavrinha a menos pra ficar procurando em rotulos e perguntando em restaurantes!! (Soh qm passa por isso sabe o qto incomoda) Parabens com mta alegria!!!!!

    Reply
  • 17 de julho de 2018 at 9:11
    Priscila Andrade

    Meu diagnóstico de DC foi muito ruim tbm. O médico não passou todos os exames e na ânsia de melhorar cortei tudo antes de consultar outro médico: glúten e lactose. Esporadicamente passo mal com qq coisa q leve traços de leite. Mas o diagnóstico de IL foi tão mal conduzido que também não ficou Claro se tenho ou não. Como tenho DAI preciso mesmo de uma dieta equilibrada, evitando alimentos inflamatórios. Seus vídeos me ajudam muito. Espero que continue fazendo sem glúten e sem lactose..
    Faz mais receitas salgadas pra variar a proteína no dia a dia!!!!😘

    Reply
  • 17 de julho de 2018 at 14:19
    Silvia Sbravati

    Meu Deus! Parece que vc tá me descrevendo! Hahah Passamos pela mesma coisa… exceto que eu ainda não tenho coragem de voltar a comer glúten pra poder fazer os exames e ter o diagnóstico correto… Eu simplesmente me considero com SGNC e não cuido da contaminação cruzada, mas se sou celíaca ou não, se nas sombras estou me prejudicando ou não, não tenho certeza. E é como vc disse… já são tantos anos sem consumir glúten! Acho que até me sentiria estranha em reintroduzir no caso de descobrir poder comer. Quanto a proteína do leite, essa eu tenho certeza que não posso de jeito nenhum. Porém acho necessário destacar que no exame de bioressonância que ja fiz 3x, todas as vezes diz que eu não devo consumir glúten. Então entre isso e o medo de passar mal, não quis seguir o conselho do gastro de reintroduzir pra fazer o exame… Vc tem alguma opinião sobre meu caso considerando a bioressonancia?

    Reply
    • 18 de julho de 2018 at 11:52

      Oi Silvia!
      O que sei é que exame de bioressonância não tem validação científica necessária para ser usado como parte de diagnóstico.
      Mas, cada um deve fazer o que sente que é melhor pra si.
      Pra mim, viver na dúvida não era nada bom, por isso preferi fazer a reintrodução e repetir todos os exames.
      Bjs

      Reply
  • 18 de julho de 2018 at 8:21

    Que bom Flavia! Nossos problemas intestinais iniciaram no mesmo ano e isso tb me aproximou ainda mais de você.
    Eu tenho IL confirmada, mas a alergia tardia a PL é uma suspeita médica. Já mudei de medico 3 vezes e todos tem leituras um pouco diferentes dos meus sintomas. No fundo, acredito muito que o emocional esteja 100% envolvido na piora das minhas crises. Mas os remédios para SII surtem efeito inverso em mim, então descartam essa possibilidade por enquanto.
    Vou procurar outro gastro para atualizar os exames do estomago e no próximo mês já tenho colonoscopia marcada pra confirmar a biopsia que deu Colite Cronica Eosinofílica. O novo proctologista suspeita que o resultado esteja errado e terei que refazer.
    Tenho dias bem tensos e de muita incerteza. E talvez isso também me traga ainda mais reações intestinais. Também tenho síndrome fúngica, mas confesso que a retirada do Leite da dieta ainda me “dói” tanto que não consigo cortar outras coisas. Só consegui reduzir um pouco o açúcar e o pão branco, mas sei que não é suficiente. Enfim… obrigada por abrir sua casa para desabafarmos um pouquinho também. Espero que sua caminhada seja ainda mais leve agora. bju.

    Reply
  • 18 de julho de 2018 at 11:38
    Renata

    Que legal, Flávia! Bom saber que foi descartada a possibilidade de DC para você. E, como intolerante à lactose, achei demais a informação de que você conseguiu reintroduzir a manteiga comum. Seja feliz, querida! O equilíbrio você já conhece, então tenho certeza de que você vai continuar muito saudável. Beijão

    Reply
  • 18 de julho de 2018 at 14:13
    Amanda

    Oi Flávia, sou de Salvador e gostaria que vc me passasse o nome da médica. Tenho o mesmo problema que você, parei de consumir glúten há 3/4 anos mas não sei se sou intolerante. Então se vc puder me ajudar me enviando o número e nome da médica te agradeceria muito. Beijos.

    Reply
  • 18 de julho de 2018 at 15:09
    luty

    Nossa, Flávia…. que coisa boa descobrir que não tem mais esse stress todo de que é ser celíaco, melhor, não sentir dor. Que este retorno só te traga alegrias e mais saúde.!!!

    Reply
  • 18 de julho de 2018 at 15:19
    Dora

    Oi venho tendo alguns problemas e volta e meia eu como de tudo. Bate um desespero porque cortei muitas coisas de que gosto muito.
    Fui a vários médicos e os mesmos fazem leitura diferente da intolerância à lactose. Uma disse que é leve e a outra que é alta.
    Sou de Salvador. Você pode me dar o nome desta médica que vc foi? No aguardo e lhe desejando sucesso.

    Reply
  • 18 de julho de 2018 at 16:51
    Ana

    Flávia, o que de glúten você comeu nessa 1 semana pré exames? Fiquei curiosa para saber com o que você foi voltando. A médica deu alguma dica? Gratidão! E parabéns pela vitória! É bom investigar, vou fazer o mesmo!

    Reply
    • 20 de julho de 2018 at 12:39

      Oi!! Comi pão, macarrão.. basicamente isso.
      Beijinhos!

      Reply
  • 19 de julho de 2018 at 10:31
    Débora

    Oi, Flavia. Eu sou celíaca e participo de um grupo muito bom no Fcebook chamado Viva sem glúten. Ele é moderado por mulheres craques no assunto, que pesquisam muito sobre DC.
    Lá a recomendação é de consumir o glúten por muito mais que uma semana para depois fazer a endoscopia. Como a DC é autoimune e você não consumia há tempos, talvez para surgir algum estrago pelo bendito glúten precisasse de mais tempo.
    Enfim, apenas uma ideia… Caso queira interesse, entre no grupo! Lá tem muitos posts sobre o desafio do glúten, falando até as quantidades indicadas pela literatura e pelos médicos especialistas em DC no Brasil.
    Um beijo!

    Reply
    • 20 de julho de 2018 at 12:38

      Oi Débora!
      Obrigada pelas sugestões colocadas tão educadamente 🙂
      Já faço parte do grupo.
      Continuarei seguindo as orientações da profissional que me acompanha. Qualquer novidade, compartilharei.
      Beijinhos.

      Reply
  • 20 de julho de 2018 at 21:23
    Graziela

    Legal! Eu trnho IL bem forte, será q um dia eu posso reitroduzir algum derivado? Meu organismo n produz lactose hoje, será q ele pode votlar a produzir um dia?

    Reply
  • 14 de setembro de 2018 at 19:10
    anny

    Eu descobri que sou celíaca a pouco tempo, mas meus sintomas eram anemia, meu ferro não era absorvido por causa do glúten…..então as vezes as reações não são tão visíveis…..
    Bjs

    Reply
    • 17 de setembro de 2018 at 10:26

      Verdade, Anny! A DC tem muitos sintomas.
      Por isso é tão importante consultar um médico especialista na doença, como eu fiz e assim vimos que não sou celíaca.

      Reply
  • 17 de setembro de 2018 at 10:12
    Karina Boldt Meier

    Oi Flávia,
    Até onde eu sei o protocolo para fazer diagnóstico de doença celíaca é via biópsia de 6 porções do intestino com contagem de infiltrações + Marsh e você precisa consumir 3 meses de glúten… 1 semana não é suficiente para causar danos na mucosa.
    Já que você está consumindo sugiro que consulte um gastro especialista em DC e refaça a endoscopia.

    Abraços querida, adoro seu site!!

    Reply
    • 17 de setembro de 2018 at 10:25

      Oi Karina!
      Minha gastro é especialista em DC e confio no discernimento e conhecimento dela ao analisar meus exames, marcadores, histórico e etc.
      Entendo que vocês queiram opinar, mas a médica é ela, a paciente sou eu e assim seguimos.
      Como sempre falo: cada caso é um caso e cada pessoa deve procurar um profissional que confie e fazer como achar melhor para si.
      Bjs!

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *