Diagnóstico de alergia alimentar – A saga continua

Oii gente!!

Quem me acompanha aqui há um tempo já leu alguns posts da minha incansável saga para descobrir a origem do meu mal estar né?

Hoje vim dividir mais um capítulo com vocês: a busca pelo diagnóstico de alergia alimentar!

Último post que fiz sobre o assunto foi logo após o Vegatest né? Em outubro do ano passado eu deveria ter ficado 30 dias sem açúcar e em uma dieta mais restrita que o normal, para quem não lembra conto tudo aqui. Acontece que não consegui aguentar, fiz 18 dias de dieta e depois desandou tudo! Eu estava melhorando, mas ao mesmo tempo me sentia fraca e bem irritada. Em vez de eu conversar com minha nutricionista, a dra Juliana Trevilini, eu simplesmente larguei tudo e esperei o retorno. Estou arrependida até agora, mas tudo bem, vamos continuar a história!

Vamos começar do começo: na minha última consulta (fim de fevereiro) com a  Juliana, ela pediu para eu refazer os exames de sangue de IGA total e IGE para leite, glúten e soja. Eu havia feito a primeira vez em outubro de 2013 e deram negativos, mas na época estava sem consumir leite e glúten, o que pode ter influenciado.

Aqui abro um parênteses no post: existe uma controvérsia muito grande sobre os exames de IgE, IgA e IgG e o consumo do alimento a ser investigado. Alguns médicos dizem que não estar consumindo não afetará o resultado, outros dizem que você precisa consumir pelo menos por dois dias antes de fazer o exame e outros afirmam que você precisa estar consumindo por alguns meses para poder ter um resultado confiável. Isso gera bastante polêmica, principalmente em diagnóstico de doença celíaca ou sensibilidade ao glúten. Já imaginou você ficar consumindo algo que te faz mal por vários meses e ainda correr o risco de ter um resultado falso-negativo?!

De qualquer maneira, o que foi indicado pela minha nutricionista era que eu consumisse glúten e leite pelo menos um dia antes de coletar sangue.

Não vou mentir que quando ela falou isso eu abri um sorriso e perguntei: “E eu posso escolher o que eu vou comer???” e ela disse “Pode!”. Pensem em alguém animada para pode comer uma pizza e um pastel? Era eu! Contei pra todo mundo, minhas amigas queriam estar junto, minha mãe se programou para vir para Curitiba nos dias próximos ao exame para cuidar de mim caso fosse necessário, virou maior evento hahahahah

Bolei meu plano: comeria na terça e quarta e quinta-feira pela manhã faria o exame de sangue.

Aí minha aventura começou. Vou colocar aqui por dias, para vocês entenderem como funcionou e quem sabe alguém se identifique.

Dia 1: Terça-feira (03/03) eu iria a Sao Paulo para um compromisso, e voltaria no mesmo dia. Peguei voo da Tam e quando eles ofereceram sanduíche eu aceitei! Era pão de leite, com queijo e presunto. Senti um leve enjoo depois de comer, mas nada demais. Fiquei aliviada! Ainda nesse dia comi um eclair de avelã, um misto quente com queijo minas e jantei croissant. Pois é, peguei bem leve hihih

O que senti: muita dor de cabeça, enjoo leve logo depois de comer.

Dia 2: Já estava de volta em casa, meu café da manhã foi como sempre, sem glúten/leite – aqui em casa não tem nada que contenha algum dos dois, então para consumir tinha que ser fora.

No almoço fui em um restaurante com a minha mãe e comi um risoto de queijo brie (sempre amei!) com rúcula. Pensem em um prato cheeeeio de queijo, com creme de leite, manteiga e uns grãos de arroz. Vejam:

diagnostico-alergia-alimentar

Na janta: pizza!!! Comi três pedaços, e estavam ótimos ahahah

O que senti: Faço muay-thai todo dia de manhã, no treino eu estava me sentindo muito fraca, e até minha amiga que treina sempre comigo comentou que eu estava sem energia e com bem menos força. Tinha sensação de estar de ressaca, tive dores de cabeça, enjoo depois de comer e comecei a sentir uma sensação de peso no ventre, como se tivesse pedra.

Ps: Levei a MAIOR bronca da nutri por tudo o que comi. Segundo ela eu não coloquei o pé na jaca, coloquei o corpo inteiro :'(

Dia 3: Acordei e fui fazer os exames. Voltei com minha alimentação normal, sem glúten e leite.

Passados esses dias, depois de comer tudo isso, mesmo tendo tido algumas reações eu estava super achando que tinha me curado. Comentei com a Juliana, minha mãe ficou super esperançosa, eu também. Com o passar do dia eu fui me sentindo cada vez pior. Comecei a sentir dores no estômago, mas até então tudo sob controle.

O que senti: Durante o dia me senti bem, no geral. A sensação de peso no ventre continuou, mas não tinha as dores horríveis que normalmente tenho e nem o inchaço abdominal. À noite foi piorando, a dor de cabeça voltou e quando cheguei em casa dormi com bolsa de água quente porque a cólica estava incomodando bastante.

Um ponto importante, porém constrangedor ihihih, de ser levantado: cocô! Mudou super a rotina e ora ficava ressecado, ora ficava pastoso. Desculpe você que teve que ler isso, mas acredite, é importante mesmo!! hahahah

Dia 4: Aqui já era sexta-feira e esse foi o pior dia. Se eu tinha achado que tinha me curado, nesse dia tive a certeza que não.

Voltei da academia e começou a me dar uma cólica absurda, minha barriga inchou muito e a minha cabeça parecia que ia explodir. Eu fiquei o dia inteiro na cama de tão mal que eu estava. Minha mãe, que tinha ficado aqui em Curitiba para cuidar de mim caso eu ficasse muito ruim, e chegou a pensar que eu tinha me curado, acompanhou meu sofrimento. Não é exagero não, e quem já passou por isso sabe. Tenho sorte de ser dona do meu negócio, então fiquei trabalhando de pijama, na cama, com bolsa de agua quente e litros de chá, o dia inteiro.

O que senti: Muita cólica, muita dor de cabeça e muito inchaço. Sensação que estava ficando gripada.

Dia 5: No sábado acordei melhor da cólica e dor de cabeça. Almocei e logo depois me deu muita dor no estômago – aquela que até então não tinha aparecido e que eu estava super feliz. Essa dor no estômago é a sensação de ter agulhas espetando seu estômago e ao mesmo tempo alguém retorcendo ele. É uma delícia! Junto com a dor veio o inchaço. Esse inchaço é super esquisito, parece que inflam um balão dentro de você e em questão de minutos você ganha uma barriga de três meses de gravidez, só que essa barriga dói, muito!! Uns 40 minutos depois, passou.

No meio da tarde voltou e depois da janta também, aí durou 1h30 a dor, pelo menos. Nessa noite eu tive diarréia (eu sei que você queria voltar nesse assunto! kkk)

O que senti: Muita dor no estômago, inchaço, diarréia.

Dia 6: O domingo foi mais ameno, apesar que acordei com diarréia ainda. Tive um pouco menos de dor, mas ganhei azia no lugar. Sensação que estava ficando gripada.

Na segunda-feira, quase uma semana depois que consumi glúten e leite eu ainda não estava 100%. Tive azia ainda na segunda, terça e quarta.

Quarta-feira, dia 11/03, eu fui para São Paulo de novo. À noite fui jantar em um restaurante japonês, pedimos o menu degustação e o sushiman estava fazendo tudo especialmente para nós e na nossa frente. Ele perguntou se tinha alguma restrição e eu expliquei que sim, nada de leite e derivados ou glúten.

Estava tudo bem, até que comentei sobre glúten no shoyo (se você não sabia fique atento, várias marcas contem glúten!) e ele fez uma cara de assustado/preocupado e explicou que o molho tarê que ele serviu em um dos pratos e que eu comi dois sushis, tinha glúten. Na hora achei que não ia dar em nada.

Quinta-feira, dia 12/03, fui almoçar e logo após o almoço me senti MUITO mal. Tive muita ânsia de vomito, muito enjoo, muita dor de cabeça e um mal estar generalizado, com direito a calorões e tudo. Passei o resto do dia na cama, dormindo, nem fome senti – o que pra mim é caso grave! hahahha

Consegui ficar melhor nos outros dias, depois de muito chá de espinheira-santa e alimentação o mais leve possível – neste fim de semana tinha casamento de uma amiga, fiz o que pude né!!!

Dia 17 tive retorno na Juliana, e adivinhem? Os exames de IgE deram TODOS negativos. Aí a Ju me explicou que o IgE rastreia alergia imediata, e no meu caso a reação é tardia. Então pensa comigo: eu tive todas essas reações, mas não deu positivo meus exames. Complicado de entender né?

Apesar disso meu hemograma deu uma variação muito grande de leucócitos em comparação ao último resultado que tinha, especificamente do tipo eosonófilos e neutrófilos, que combatem alergias e infecções bacterianas, respectivamente.

Tá, e aí? Aí que eu e a Juliana não desistimos ainda! Vamos fazer mais exames, buscar o de IgG que mapeia vários elementos, também é chamado de Food Detective. O IgG rastreia alergias tardias, que acreditamos ser o meu caso.

Agora explicando as minhas reações, que foram várias e duraram vários dias: a Juliana disse que meu organismo produziu metabólitos tóxicos, devido ao consumo do leite e glúten, e por isso passei tão mal. O caso do shoyo no restaurante japonês, a reação foi rápida e tão forte porque meu organismo ainda estava intoxicado pela semana anterior.

Eu resolvi expor aqui o que aconteceu comigo para ajudar quem passa pelo mesmo que eu e às vezes nem sabe. Eu já comentei aqui sobre alergia tardia à leite e glúten e como é difícil o diagnóstico. Por que é dificil? Vejam o que aconteceu comigo, nos dias em que consumi leite e glúten eu fiquei relativamente bem. O pico do meu mal estar foi dois dias depois do consumo, e 4 dias depois eu ainda estava me sentindo mal.

Vocês conseguem reparar como é difícil relacionar o alimento ao mal estar quando a reação não é imediata? Eu mesma cheguei a pensar que poderia ter me curado das alergias e intolerâncias e demorei para saber que tinha alergia tardia a proteína do leite e ao glúten exatamente por isso – quem desconfiou e pediu para eu fazer os testes foi a Juliana.

Continuo sem consumir glúten e leite, claro, depois dessas duas semanas aí não consigo nem pensar em comida direito. Estou com um novo tratamento para fazer e decidi intensificar o consumo de alimentos naturais como legumes, folhas e frutas frescas, proteína animal só ovo e peixe, nada de industrializados, até me reequilibrar (pelo menos um mês).

A escolha é de cada um, lógico, mas eu não vou me sujeitar a consumir sem querer o que me faz mal depois dessa experiência que eu estou contando aqui. Não consigo ver quão mais claro pode ser o sinal de que meu corpo não consegue digerir glúten e leite, e eu vou respeitar isso até quando eu achar que faz sentido.

Nesses anos de blog eu já ouvi muitas histórias, já conheci muita gente, e uma coisa é certa: o diagnóstico ainda é muito difícil e falho. Falsos-negativos estão aí de monte, a pessoa faz mil e um exames e todos dão negativos. Ela consome glúten/leite e passa mal por dias. Mas o exame deu negativo.

Eu não sei explicar o porque disso, mas algum motivo tem.

Flavia-cobaia vai continuar na busca e estudando. Algum dia vai dar certo!!!

Alguém já passou por isso?

Assista abaixo o vídeo que gravei em 2016 contando sobre meus diagnósticos. Já aproveita se inscreve no meu canal do Youtube!

Ah, como sei que muita gente vai pedir, segue os contatos da Juliana Trevilini 😉

41 3234 1616

41 9699 6601

[email protected]

Um beijo amores!

Sobre o Autor

Flavia Machioni

Flavia Machioni

Oiii, eu sou a Flavia, autora do Lactose Não. Aqui, divido minhas invenções na cozinha, dicas de viagem, mostro meu estilo de vida e passo um pouquinho do que tenho aprendido desde que descobri ter alergias alimentares ao glúten e leite :)

70 comentários em “Diagnóstico de alergia alimentar – A saga continua

  • 19 de março de 2015 at 15:42

    Que saga hein Flavia!! Depois de 6 meses com glúten (após 2 anos sem) consegui diagnosticar a DC. Nada fácil! Negativei muitas vezes. Positivei pra mais de 120 alimentos no IgG221… Enfim agora estou numa dieta super restritiva, alguns legumes, frutas e verduras liberados, proteína animal (mas nada de ovo), nada de grãos (portanto sem farinhas). Logo vou repetir o IgG221 pra ver o que mudou. Os IgE também preciso repetir. E a batalha continua! Beijinhos!

    Reply
    • 19 de março de 2015 at 17:49

      Guria, 6 meses com glúten?! Ai que medo me dá só de pensar.
      Ai não sei se topo uma dessas sabia? Ficar testando até dar positivo sendo que temos todos os sintomas 🙁 acho que tenho que esperar o trauma passar kkkkk
      Boa sorte no novo IGG!
      Um beijo!

      Reply
      • 11 de outubro de 2015 at 13:04
        Mary Gonzalez

        Seisxmeses? Fiquei exatamente 9 meses, sem comer glúten, lactose, poucas frutas e muitos legumes e verduras. Peguei uma baita desnutrição. Tive que voltar a comer glúten nestes últimos dois meses, para tentar recuperar o quadro. Mas confesso que estou bem mal, voltou a candida, o cansaço e tudo mais. Você se livrou da candida? Como fez? Prefiro ficar desnutrida e sem ela. Rsrsrs Beijos

        Reply
        • 13 de outubro de 2015 at 13:56

          Oi Mary!!!
          Jura que ficou desnutrida sem glúten? Que loucura! Fez acompanhamento nutricional?
          Eu acabei não finalizando a dieta da candida, não me senti bem. Hoje estou bem melhor, como bem menos doces e não tenho tido crises.
          O glúten cortei mesmo, as vezes que tentei reintroduzir tive reações muito fortes.
          Boa sorte!!!! Um beijo

          Reply
    • 16 de maio de 2016 at 23:39
      Monica

      Oi Ana Paula, tudo bem? Vc teria um médico de confiança ai em Curitiba para me indicar? Somos de Joinville e está difícil o diagnóstico por aqui… Muito obrigada! Monica Lorenz

      Reply
  • 19 de março de 2015 at 15:55
    Marilia

    bahh que saga hein??
    minha médica mandou eu esperar mais tempo antes de fazer esses experimentos de comer e ver o que acontece… comigo o negocio também é tardio e demooora pra passar, sofrimento mesmo!
    boa sorte nas próximas Flávia 🙂 até sabado!

    Reply
    • 19 de março de 2015 at 17:47

      Marília nem me fale!!!
      Obrigada!
      Até sábado – estou super animada!!! Beijão

      Reply
  • 19 de março de 2015 at 16:42
    Regina

    Oi Flávia, tdo bom? Já fiz o imupro, que é para detectar alergias tardias. Vi no site da nutri Andrea Santa Rosa e achei que devia ser confiável. Não precisei tirar açúcar nem nenhum tipo de preparo, então achei fácil… hehe
    Eles sugerem fazer uma dieta rotativa conforme os resultados, e isso sim é mais restritivo.
    Eu qdo como glúten fico lerdíssima, e apesar de nenhum exame ter detectado, evito comer assim mesmo.
    No fundo, o único exame com resultado 100% certo é o de retirar e introduzir o alimento na dieta e ver como seu corpo reage. E como vc relata, o seu tem aversão a glúten e lactose.
    Um bjoo

    Reply
    • 19 de março de 2015 at 17:47

      Oii Regina!
      Nunca ouvi falar deste Imupro, vou pesquisar.
      Pois é, concordo com você, ver como o corpo reage ainda é o exame mais garantido.
      Um beijo!

      Reply
    • 29 de março de 2015 at 4:34
      Andrea

      Olá..

      Você sabe me dizer onde posso fazer o exame imupro 300 em SC OU PR.
      Obrigada

      Reply
  • 19 de março de 2015 at 16:48
    Fernanda

    Olá Flavia,tudo bem?
    Já sofro com dores mto forte no estomago e dores de barriga quase toda semana por uns 5 anos,mas ninguém sabia o que era realmente.Agora com esses diagnósticos de intolerância ao glúten e a lactose a médica me pediu o exame.Confesso que estou com muito medo de fazer o teste de lactose,fiquei sabendo que antes de realizar o teste tem que tomar a lactose.É isso mesmo?Mas se eu passo mal e tenho muitas dores quando como algo que tenha lactose ,vou passar mal quando fizer o exame!?Tenho dores muito fortes no abdômen e sempre que consigo evito o que me faz passar mal,para não ter a dor,é desesperadora!rs.
    Para saber sobre o glúten se não me engano ela passou uma endoscopia.
    VC já fez esses exames?como foi?
    Descobri seu blog recentemente,e estou adorando,esta me ajudando bastante!Parabens !
    Obrigada!
    Bjs

    Reply
    • 19 de março de 2015 at 17:45

      Oii Fernanda!
      É isso mesmo, para fazer o exame de sangue de IL tem que tomar um copo de lactose antes e é possível que você passe mal após sim =/
      Eu já fiz endoscopia, mas na época por outras razões. Farei uma nova mês que vem, vamos ver o que acontece!
      Obrigada você pelo carinho e participação.
      Um beijo!

      Reply
    • 19 de março de 2015 at 22:43
      Camila

      Oi Fernanda, Desculpa me intrometer, mas acho que posso ajudar. Também tive esse receio e como tinha (e ainda tenho) suspeita de Doença de Chron meu médico indicou fazer o exame genético de intolerância à lactose. Ele detecta se vc produz a lactase. Pode ser feito por sangue ou saliva. Simples, fácil e sem tortura de passar mal. Em Curitiba só achei o laboratório Lanac com esse tipo de exame. Foi assim que descobri que não sou intolerante, mas continuo na vida sem glúten. E estou amando o meu novo eu com essa restrição. Hoje sou outra pessoa. Boa sorte 🙂

      Reply
      • 24 de março de 2015 at 16:42
        Fernanda

        Flavia ,
        Muito obrigada por responder,to criando coragem para fazer o teste rsrs.

        Camila,
        Magina,quanto mais ajuda melhor!Obrigada pelo comentário.Pois é estou pensando seriamente em pedir para a médica mudar o exame.Sou de SP ,preciso pesquisar algum lugar que faça, esse mais simples tbm não é qqr laboratório que faz.Mas continuarei procurando e criando coragem para fazer rsrs

        Obrigada meninas!

        Bjs

        Reply
  • 19 de março de 2015 at 16:53
    Giuliana Proença

    Nossa eu super passo por isso!
    Sempre tive diarreia crônica, e no final de 2013 decidi mudar minha alimentação, que era super terrível!
    Depois de 3 meses e 10kg a menos, minha diarreia não parou… mesmo comento de 3 em 3 hrs, e alimentos saudáveis, frutas verduras legumes… mas o leite e o gluten estavam la, na ricota, no pão integral…
    No começo de 2014 eu li sobre o glúten e me identifiquei muito com os sintomas, e tirei TODO alimento com glúten, e acabou que tirei o leite tb…
    Passei 7 meses assim, foi os melhores meses da minha vida!
    Ai veio o final do ano, meu aniversario, comi fora.. passei mau e a diarreia voltou com tudo! (pois é como vc disse coco é importante auah)

    Foi ai que decidi ir no médico, estou desde janeiro desse ano (2015) fazendo exames…
    Fiz vaaarios exames de sangue, endoscopia, biópisia, sonografia….
    Fui em vários médicos , clinico geral, nutrologo, gastro, coloproctologista, endocrino… e ao verem meus exames , principalmente o de intolerância a lactose, uns diziam que eu tinha intolerância outros não, o que me deixou confusa, pq é só tomar um copo de leite que eu passo MUITO mau (vc sabe como é).
    Sobre o glúten alguns falaram que intolerância a glúten não existia, e meus exames deram TODOS negativos em relação a isso… sendo que quando como algo com glúten fico com muito problema no intestino, dor de cabeça , fraca, sensação de desmaio e etc…!
    Teve um dos médicos que chegou a duvidar de mim, disse que comer glúten não da problema, mesmo eu dizendo: “mas eu passo muito mal!”… complicado né?
    Agora vou fazer exames de alergia e coloendoscopia…

    Entao, vc não é a unica… E eu fico feliz pro tb nao ser a única, pq sinceramente eu estava, e estou muito preocupada com isso tudo…
    Mas apensar de tudo isso voltei a comer os alimentos que eu comia naqueles 7 meses, que é basicamente fruta, verdura , legumes (principalmente salada cozida, as cru me faz mal tb) frango, peixe e ovo… óleo somente de coco e azeite de oliva, e sal rosa, doce somente chocolate amargo em casos de desespero ahahah nada de açucar (em casos extremos uso o açucar de coco)
    E nada nadinha de industrializado, o que me faz mto mal tb!
    E é essa alimentação que tenho q ter pra nao morrer de tanto passar mal…

    Os sintomas que sumiram depois que eu tirei o gluten e a lactose e os industrializados:
    – menstruação regulou
    -nao tive mais desmaios
    – nao tive mais convulsão
    -dor de cabeça passou
    -durmo mto melhor
    -meu raciocinio melhorou
    -cólicas intestinais sumiram
    -diarreia nunca mais

    E muito obrigada Flavia por compartilhar sua experiencia! E vou ir conversar com sua nutricionista! 😀

    Reply
    • 19 de março de 2015 at 17:44

      Uau Giuliana!!! Que loucura né? Eu também fico preocupada às vezes, mas temos que ouvir os sinais do nosso corpo.
      E sabe que as vezes chego a pensar que não é possível que tenham tantas outras pessoas passando pelo mesmo que eu?! kkkk
      O pior são os médicos né!!! Também já tive médico duvidando de mim e achando que era só porque “tá na moda”.
      Mas enfim, o importante eé que conseguimos melhorar muito quando cortamos esses alimentos, isso já me dá um alívio grande. Imagina cortar tudo e continuar tendo mil e um sintomas?!
      Um beijo amada, muito obrigada por contar sua história e não me deixar me sentindo sozinha nessa hihhih

      Reply
  • 19 de março de 2015 at 17:13
    Carla Saiva

    Oi Flavia! Muito legal seu relato, porque o que eu mais ouço é que sou paranóica. Eu sei que tenho intolerância à lactose, mas vira e mexe dou uma escapada. De uns 7 meses pra cá, percebi que mesmo não consumindo lactose frequentemente – minhas escapadas são com queijo parmesão, se como queijo brie ou gouda, é sem lac – e o inchasso voltou com tudo, eu não fico grávida de 3, fico de 8 meses. Sem exagero! Refluxo, azia e a rotina do banheiro todo dia com uma surpresa: constipada 3 dias, diarréia, pastoso, seco…cada dia uma novidade. Além de gases!!!! EEEWWWW! Resolvi cortar o gluten também mas ainda assim, tudo que eu comia me estufava igual. Até que minha nutricionista chegou à conclusão – por relatório sintomático – que eu “devo” estar com um Cândida! Sim, a mesma das “partes baixas” mas no trato digestivo. O fungo nós temos, mas se você tomou antibiótico, corticóide ou mesmo toma anticoncepcional há mto tempo, o danado superpopula e começa a gerar todos estes desconfortos, incluindo novas alergias alimentares que antes você não tinha, e, veja só, não aparecem em exames de sangue. O tratamento é: dieta restritiva de tudo que alimenta o fungo – carboidratos e açúcar, mesmo os saudáveis como frutas e mel =( , vinagres =( =( , cafeína (cacau incluído =( =( =( ), derivados do leite e alimentos que tenham mofo, como cogumelos, castanha de caju, pistache =( =( =( =( ah, sem esquecer de fermentos, nada de fermentos. Não sei se estou te contando algo que você já sabe, mas pelo menos é o que venho tentanto fazer. Fiz a dieta bem restrita por um mês, junto com mil suplementos (anti fungícos, probióticos, enzimas) e agora no segundo mês dei uma relaxada…comi um chocolatinho – sem açucar, mas com leite – comi um pouco de arroz branco, até belisquei duas colheres de um mac and cheese…resultado: intestino totalmente maluco novamente. Estou inchando beeeem menos, agora sim parece 3-4 meses de gravidez, me sinto muito menos cansada e não constipei mais, mas ainda tem algo bem errado. A Cândida causa todos os sintomas que vc tem – e eu tenho – além de coceiras fantasmas – eu tinha no ouvido, já tinha ido em médicos e a conclusão era “refluxo” – isso passou também ao longo desses dois meses – confusão mental, dificuldade de concentração, mudanças bruscas no humor e depressão. Acredita? Então, muitos médicos não confirmam que a dieta resolve, muitos nem acreditam que exista o problema, mas paralelamente, muitos nutricionistas acreditam sim no problema e na cura. Eu sigo me tratando, comecei a liberar poucas frutas com pouca frutose e grãos, gluten e lactose, nem pensar. Vale dar uma investigada, eu conheço sites em inglês – moro no Canada – então fica aí uma dica pra caso você ache interessante, conversar com sua nutri também.
    Aqui tem um http://wholehealthchicago.com/76/candida-overgrowth-syndrome/
    Ninguém merece comer e viver no desconforto! Espero que você descubra sua cura e eu também!! =D Eu costumo postar minhas refeições no meu instagram @carlasaiva
    Um beijo e boa sorte pra nós!

    Reply
    • 19 de março de 2015 at 17:36

      Oii Carla!!
      Ai guria eu seiii, meu último tratamento (que conto no post do Vegatest) foi justamente pra Candida! Estava com o mesmo quadro que você. Melhorei bastante já, consigo consumir carboidratos, leguminosas, frutas, oleaginosas e não fico estufada e nem tive mais crises de candidiase também (UFA!) mas ainda não estou 100%.
      Tomei os probioticos, capsula de alho e tomilho, usei vários temperos antifúngicos (alecrim, orégano, cúrcuma etc) em todas as refeições, muito óleo de coco e chá de ipe roxo.
      Li também o livro da Sonia Hirsch, que é ótimo!
      Agora estou apenas mantendo e tratando essa intoxicação pelo glúten e derivados do leite.
      Obrigada por compartilhar sua historia!!!
      Uma beijoca e vamos nessa 😉

      Reply
      • 25 de março de 2015 at 17:49
        Aurea

        Oi Flavia e Carla,

        Passei por essa mesma tentativa que vocês de diagnóstico e sem ter certeza de nada, caí no diagnóstico de cândida intestinal. Fiz tratamento com dieta zero açúcar e zero carboidrato e mais antifungicos e probioticos e tal, mas gente, a dieta é muito restritiva, fiz por três semanas, quando depois disso a resposta que ouvi é ainda não sei quanto tempo você tem que ficar nessa dieta, é um processo… e eu já estava muito enfraquecida, resolvi mudar de estratégia e fui pra uma gastro com outra metodologia para cuidar do problema. Estou bem melhor, mas sem lactose e sem gluten, mas a vigilância do que faz bem ou mal continua.
        Sabe o que acho? Que o tratamento contra cândida desintoxica nosso organismo tão profundamente que a gente passa a tolerar os alimentos. Não sei se é realmente cândida, gente, sinceramente…
        Qual é o mal que uma dieta como essa não vai curar? Tudo que a gente lê sobre saúde recomenda uma dieta dessa, não é mesmo?
        Pra mim estava muito sofrido, então voltei à consumir todos os grupos alimentares, mas de forma saudável e sem lactose e sem gluten. Pra mim foi um basta no sofrimento!!
        Outras coisas que estou observando: questões emocionais e efeitos colaterais de desequilíbrios hormonais, mas esses últimos ainda são só desconfianças, ainda não li nada a respeito que comprovasse…
        Boa sorte e se cuidem!!

        Reply
        • 5 de abril de 2015 at 21:18
          Mara

          Áurea, o q vc comia qd vc tirou o carboidrato da sua dieta? Fiz vários exames e deram todos negativos; não consumo glúten mas continuo passando mal. Já suspeitei q o carboidrato me faça mal, mas o que vou comer se tirá-lo da minha dieta?

          Reply
    • 5 de abril de 2015 at 21:16
      Mara

      O q vc comia qd vc tirou o carboidrato da sua dieta?

      Reply
  • 19 de março de 2015 at 17:37
    Monica

    Oi Flávia!
    Que peninha de vc, se cuida! Entendo bem quando vc diz ter todos os sintomas de alergia alimentar e os exames dão negativos… Isso é péssimo e remete à estaca zero, dando até uma sensação de impotência… mas vc já sabe o que te faz bem e tbm o que lhe faz mal, portanto acredito que já esteja no caminho certo! O problema maior é com a contaminação cruzada!
    Eu estava a um ano sem consumir glúten com exames sorológicos todos negativos, apesar de ser celiaca e IL, e daí minha nutri me instruiu a comer um pequeno pedaço daquilo que eu estivesse com muita vontade, já que faço a dieta direitinho. Relutei, mas não resisti, rsrsrs, me rendendo a um peq pedaço de panetone, que amo (ainda tinha em casa, uma caixa fechada)! Dois dias depois tive uma cólica intestinal terrível e fui ao banheiro, 3 vezes. É bem complicado, só quem passa pela mesma situação p entender, não é mesmo?
    Fica boa logo, pois precisamos muito de vc e terão os cursos onde precisará estar 100 % ! Bjs

    Reply
    • 19 de março de 2015 at 18:03

      Monica querida, exatamente isso!
      Saber o que nos faz mal já é um passo e tanto né? O laudo laboratorial é só uma formalização burocrática para os mais céticos acreditarem, estou achando kkkk
      Obrigada pelo carinho! Pode deixar que estou me cuidando bastante para nos cursos estar 100% 🙂
      Um beijo lindona!

      Reply
  • 19 de março de 2015 at 18:52
    Mariana

    Nossa Flávia, que situação. Sei exatamente o que é isso, há um ano descobri uma ultra intolerância à lactose, sinto tudo que você descreveu e mais um pouco. Muito boa sua inciativa de compartilhar essas informações com a gente. Essa história de alergia tardia mesmo, achava que era coisa da minha cabeça, mas ocorre exatamente isso, às vezes demora alguns dias pra fazer o estrago, rsrs. Parabéns pelo blog e pelas dicas, receitas, informações e tudo mais. Sucesso e melhoras pra você! 🙂

    Reply
  • 19 de março de 2015 at 20:36
    Leandra

    Olá! Gostaria de contar o que aconteceu comigo, talvez ajude quem estiver passando por situação parecida.
    Três anos atrás comecei a sentir muitas cólicas, diarreia e inchaço abdominal. Passei por diversos médicos, até que descobri a intolerância à lactose.
    Excluí leite e derivados da minha alimentação com a esperança de que fosse melhorar, mas isso não aconteceu.
    Minha saga continuou por vários médicos e nutricionistas, e todas as suspeitas se relacionavam a síndrome do cólon irritável, alergia alimentar e intolerância ao glúten.
    Fiz várias dietas, cortei o glúten da alimentação, e nada resolveu.
    Quando já estava sem esperanças de melhorar, me indicaram um médico que é professor da USP em São Paulo.
    Me consultei com ele, e ele mostrou um ponto de vista totalmente diferente dos outros médicos e nutricionistas que me atenderam.
    Ele não acredita na intolerância ao glúten, e entende que o único problema derivado dele é a doença celíaca. Outro problema, mas que nesse caso estaria relacionado ao trigo, e não ao glúten especificamente, é a dificuldade de digestão dos frutanos do trigo, o que poderia desencadear os sintomas de síndrome do cólon irritável. Mas, na síndrome do cólon irritável o trigo não é o único vilão, então a exclusão do trigo, por si só, não ajudaria em nada se a dieta não abranger outros alimentos desencadeadores dos sintomas.
    Então, inicialmente eu deveria me preocupar apenas com a hipótese de ser celíaca, o que não sou.
    Esse médico também não acredita nos testes de alergia alimentar, ele entende que os sintomas de cólica, inchaço e diarreia não derivam de alergias e não são causados por alimentos específicos (a não ser no caso da intolerância à lactose ou doença celíaca, por exemplo).
    Ele me dizia que retirar alimentos com glúten certamente produziria alguma melhora, porque o sistema digestivo doente ficaria menos sobrecarregado na digestão. Porém, por não ser essa a causa do problema, com o tempo os sintomas voltariam.
    Assim, ele me pediu para fazer uma colonoscopia, e recomendou enviar a biópsia para um laboratório em São Paulo que tem especialistas no diagnóstico de alterações microscópicas nas células do intestino, as quais dificilmente são diagnosticadas por olhos pouco treinados.
    Descobri que tenho colite microscópica aguda, e finalmente estou em tratamento e apresentando claros sinais de melhora.
    Assim, o problema não era a intolerância à lactose apenas, nem alergia a qualquer alimento.
    Foi fundamental procurar ajuda especializada tanto nas consultas quanto nos exames, creio que a experiência da equipe é fundamental para descobrir doenças muito específicas, as quais não são dominadas por todos os médicos e demais profissionais.
    Eu sei que expus um ponto de vista bastante diferente do defendido no blog, mas o fiz com o intuito de somar, porque eu sei o quanto é difícil a luta por um diagnóstico sem obter nenhuma resposta concreta.
    Talvez a chave para a cura seja justamente buscar um caminho diferente.
    Espero ter contribuído!

    Reply
    • 19 de março de 2015 at 23:04

      Obrigada Leandra! Com certeza contribuiu.
      Você poderia passar o nome do seu médico? Assim quem mais se interessar poderia procurá-lo tambem 😉
      um beijo!

      Reply
      • 20 de março de 2015 at 9:22
        Renata

        Sim! Por favor, adoraria me consultar com ele, obrigada

        Reply
      • 20 de março de 2015 at 11:13
        Silvia

        Leandra! Gostaria também de saber o nome do médico e do laboratório!

        Reply
        • 4 de abril de 2015 at 20:31
          Leandra

          Nome, endereço e telefone pra contato 🙂

          Reply
    • 9 de abril de 2015 at 16:17

      Leandra, por favor qual é o nome deste médico?

      Reply
  • 19 de março de 2015 at 21:42
    Adriana

    Oi Flávia. Muito bom o seu blog. Alergia a glúten e doença celíaca é a mesma coisa? Você fez biópsia na endoscopia para doença celíaca? Eu fiz e também os de sangue e deram negativos. O de intolerância a lactose deu positivo. Algumas pessoas dizem que quem tem um problema geralmente tem o outro já um médico me disse não ter nada a ver, um médico me disse que a IL é reversível outro disse que não, não sei em quem confiar. Abraço!

    Reply
  • 20 de março de 2015 at 8:27
    Carolina

    Ah flavia, o que mais me admira em vc é sua força e persistencia, o que ajuda muito a todas as pessoas que passam pelo infeliz caso de ter uma alergia ou intolerancia alimentar. Passei mal por um ano para descobrirem uma simples intolerancia e te descobri qdo tava ja desistindo. O que foi maravilhoso! Bjo!

    Reply
  • 20 de março de 2015 at 9:16
    Renata

    Oi Flávia! Está melhor? Bom resumindo, minha história é muito parecida com a sua. Teste de intolerância à lactose positivo (o clássico de ingestão de lactose e exame de sangue) e todos os outros negativos. Semana que vem vou no 5 gastro! Eu sinceramente acho que eles não estão preparados para lidar com as intolerâncias. O papo é sempre o mesmo ah vc não é celíaca pode comer todos os dias. Aham e passo mal todos os dias né? Enfim… tudo isso começou depois de uma gastroenterite que peguei e meu diagnóstico é de síndorme do intestino irritável. Eu sou fisioterapeuta, nada a ver com a área de gastro, mas eu sei pesquisar e tenho bom senso do que pode ser plausível, ou não. Ah, eu consegui “estabilizar” com a nutricionista, assim como vc, probióticos, glutamina, etc. Pesquisando sobre a síndrome do intestino irritável e sobre as intolerâncias, descobri a dieta FODMAP. Há mais de 10 anos na literatura, desenvolvida em uma Universidade na Austrália. O mundo todo segue e ninguém nunca me falou dessa dieta, assim como ninguém havia me pedido o exame de IGG (já pesquisei sobre todos esses food detective, vegatest, imunopro… escolha aquele que tem os alimentos que vc quer testar, às vezes vc escolhe o imunopro 300 e tem alimentos que vc nem consome) e pedi para minha nutri pedir. Farei esse mês. Mas o que tem me ajudado mesmo é essa dieta, resumindo o vilão causador dos sintomas para quem tem a síndrome (não há exame que a comprove, é por exclusão e sintomas) é o hidrato de carbono presente em vários alimentos. Os FODMAPs (sigla para Oligosacarídeos, Dissacarídeos, Monosacarídeos e Polióis Fermentáveis) encontram-se numa grande variedade de alimentos que são dificilmente absorvidos pelo intestino delgado. Estes hidratos de carbono mal absorvidos são por sua vez fermentados por bactérias do intestino, produzindo gases. A pesquisa atual indica fortemente que este grupo de hidratos de carbono contribui para os sintomas associados à SII. Bom nessa dieta a recomendação é comer apenas alimentos com baixo teor de fodmaps e começar a incluir aos poucos com alto teor. Inclusive alimentos simples como alho, cebola, brócolis em pequena quantidade podem ser lowfoodmap, mas em certa quantidade ser altofodmap. Claro que o glúten e a lactose tem alto teor de fodmaps rs. Eu não sigo perfeitamente pq eu já havia aprendido vários alimentos através do diário alimentar e está em inglês, tem alimentos que nem existem aqui e vice-versa, e alimentos que não consegui traduzir, mas tem o básico. Estou traduzindo os alimentos já testados. Se vc se interessar posso te mandar links e te explicar melhor sobre. Pois descobri que não é pq sou celíaca que passo mal, mas é pq é um alimento com alto teor de fodmap. Já consegui incluir varios alimentos! Mas não é fácil, te entendo meeeeessssmoooo. No finde passado comi meio pão de trigo pra testar: 3 dias me recuperando. Sei tb como é a sensação que tudo acabou que vc estálivre pra ser feliz e ir pra pizzaria, só que nos dias seguintes aquela decepção. Moro em Floripa se precisar de dicas de lugares confiáveis pra comer, estou à disposição, assim como informações sobre a dieta. Vamos seguindo em frente com fé, alegria e bom humor! Obrigada pelo site, vc não tem noção de como me ajudou quando tudo começou… e sempre faço suas receitas. Abraço querida, fica bem!

    Reply
    • 12 de abril de 2015 at 14:29
      walkiria pagliaro naves

      Eu também estou passando por todas esses problemas com intolerâncias alimentares e não consigo determinar exatamente o que causa todo esses sintomas.Sei por observação própria e exclusão de vários alimentos que sou intolerante a lactose,ao glúten, frango,soja,amendoim
      pois melhoro sensivelmente com a exclusão destes alimentos na minha dieta.Eu também tenho todos esses desconfortos alguns imediatos como coceiras nos ouvidos,pescoço e braços ,inchaço abdominal,cólicas e necessidade ir ao banheiro imediatamente após o consumo destes alimentos citados. Também sinto outros tardios como enxaqueca e fraqueza geral.Já tive refluxo gastro esofágico e me submeti a cirurgia para redução de um hérnia de hiato,fui diagnosticada com Síndrome do Intestino Irritável e faço dieta com restrição alimentar sem conseguir a cura para tudo isso apesar de me consultar com nutricionista funcional,nutróloga, gastroenterologista e dermatologista.É muito frustrante não encontrar um diagnóstico definitivo e ainda escutar de várias pessoas e profissionais da área que isso tudo é frescura pois não é possível que alguém tenha problemas com tantos alimentos.Vou procurar informações sobre fodmaps e ver o site do médico pois o meu filho tem retocolite ulcerativa e sofre com isso também.Obrigada pelas dicas.

      Reply
    • 6 de janeiro de 2017 at 15:37
      Alessandra

      Olá. Queria tirar algumasa dúvidas sobre essa dieta, pois estou passando muito mal.
      Você poderia, por favor, entrar em contato comigo?
      Whats up: 31-992185005 Obrigada.

      Reply
    • 11 de maio de 2017 at 17:09
      Ana Paula

      Oi Renata! Tenho SII e deixei a situação de lado há muitos anos. Venho me interessando pela dieta, gostaria muito de saber o contato da nutricionista que te acompanha, podias me passar? Obrigada!

      Reply
  • 20 de março de 2015 at 16:43
    Cristiane Freschi

    Como é bom ler o relato de todos e sabermos que não estamos sozinhas nessa! Eu descobri a intolerância no fim do ano passado. Ainda estou aprendendo a tirar o que me faz mal, o gluten principalmente, como é difícil cortar! Mas tenho até medo de pensar em passar mal novamente, pois meus sintomas são náuseas fortíssimas, ânsia, estufamento, e se começo a vomitar, ninguém mais me segura…só cessa indo ao hospital e tomando remédios na veia. Já cheguei a desmaiar de fraqueza, pois nada para no meu estomago quando estou mal, e por conta das náuseas, não consigo ingerir nada. Isso me fez chegar ao 45 kilos, que é meu peso atual. Sofro muito por estar nessa situação, e toda vez que leio um relato, e até mesmo uma receitinha gostosa, me dá esperanças pra continuar! Hoje minha nutri me receitou fazer terapia, pra ver se me livro das neuras, pois acho que vou passar mal a qualquer momento, e acabo não saindo pra lugar nenhum. Ufa, como uma coisa que as pessoas acham tão sem importância trás tantas consequências né…mas vamos na luta! beijos, e obrigada!

    Reply
  • 22 de março de 2015 at 3:23
    Larissa

    Oi Flávia, melhorou? Espero que sim!
    Recentemente eu comprei um livro no googleplay, “Barriga de Trigo”, eu acho que tem umas informações que podem lhe auxiliar, dá uma olhada, tem amostra grátis e já vai dar pra vc ter uma ideia do que se trata.
    Bjão e super melhoras!!

    Reply
  • 23 de março de 2015 at 15:17
    Gracielle

    Flavia! Você nao imagina a luz que acabou de me dar! Confesso que não sou muito de acompanhar internet e acabo perdendo alguns posts importantes (as vezes preguiça de ler tb haha), mas através desse post fui ler o do vegatest também e, meu deus, como ninguém me falou dessa possibilidade? Há quatro anos tive uma candidíase que demorei pra tratar, pois não conhecia a doença e achei que fosse alergia, seguida de reação a pomada indicada pelo medico, semanas de antibióticos… Após o ocorrido, fiquei quatro meses passando muito mal diariamente, fui em varios medicos, ate fazer o teste de IL e ter o diagnostico positivo (pq tinha conhecimento de bioquimica e ensinei o medico a ler o exame), fiz tb o exame de doença celíaca por biopsia na endoscopia que deu negativo.. Qdo cortei totalmente os lácteos, melhorei por uns tempos e depois voltei a passar mal mesmo com a dieta… Estou ha quatro anos passando mal frequentemente, sem motivo aparente, ja fui a diversos medicos, fiz exames e ninguém nunca me falou que poderia ser candida. Nesse tempo tive candidiase várias vezes (algo que antes nnca tive)… Vou pesquisar mais sobre o assunto, mas sabe qdo tudo se encaixa?

    Reply
  • 25 de março de 2015 at 11:24
    Stephanie

    Oi Flavia,

    Minha saga é parecida mais nem tanto… rs… Desde pequena sofro com a intolerância a lactose, mas por vir de uma familia de leite-dependentes sempre consumi e passei mal mas achava que era normal, cortava só quando a reação era muito ruim… Mas a 2 anos comecei a engordar sem motivo aparente… tentei todas as dietas possíveis e nada adiantava, só engordava mais… foi ai que procurei uma nutricionista funcional e só de olhar pra mim e meus sintomas ela já soube que meu problema é o gluten, cortei drasticamente por 5 meses e perdi 15kg, minha vida é outra, meu intestino, meu humor são outros… Por várias vezes pensei em fazer os exames e cogitei com a nutricionista e sabe o que eu penso?? Pra que fazer um exame que normalmente irá dar um falso-negativo se eu já sei o que me faz mal??? Cortei o mal pela raiz da minha vida e cada vez que enfio o pé na jaca me arrependo muito (estou passando por um arrependimento agora… consumi uma lasanha e chocolate no domingo e estou começando a sofrer agora… quarta feira) Pra mim o melhor método de diagnosticar é aquele que se acerta… o meu foi na tentativa e erro… e estou muito bem…
    Espero que encontre seus diagnósticos…
    beijos
    Stephanie

    Reply
  • 26 de março de 2015 at 20:04
    Marcela Nogueira

    Menina!! Nossa! Que bom ter encontrado este blog! Tbém estou na busca para um fim nos meus problemas! Fui diagnosticada com Síndrome do Intestino Irritado + intolerância a lactose. Affff… Tô sofrendo com isto tudo, pois tem dias que acho que não tenho nada, que estou curada, em compensação tenho outros que passo muito mal… Enjoo, dor de cabeça, diarreia forte, fraqueza… Que bom q publica várias receitinhas saudáveis! Mudei tbém minha alimentação, emagreci muito (melhor parte! Rsrs) e estou me policiando… Adorei que compartilhasse seus problemas, pois são bem parecido com os meus! Abraço! Prazer em conhecer!!

    Reply
  • 29 de março de 2015 at 14:39
    Priscila

    Normalmente acompanho o blog pelas receitas e recomendações, mas agora lendo esse post e alguns comentários me identifiquei muito.
    Sou intolerante a lactose, mas faz duas semanas que estou sofrendo de sintomas bem parecidos com os teus.
    Também estou fazendo exames e tentando uma dieta sem glúten e totalmente sem a proteína do leite, o diagnóstico até agora é síndrome do intestino irritável, mas continuo investigando.
    Também estou fazendo acompanhamento com nutricionista, o que tem sido muito (muito!) importante para mudar minha alimentação, o que acredito que vai me ajudar a superar este problema.
    Obrigada por compartilhar! Abraço

    Reply
  • 9 de abril de 2015 at 15:22
    Judivânia

    Oii Flávia, sou sua nova seguidora, ainda não detectei nenhuma causa provável para meu caso: meus sintomas são mais leves que o seu, ainda não sei se sou alérgica a lactose e ao glúten( cismo que seja os dois) sinto um desconforto ao ingerir bolachas e leite integral no café da manhã, sinto de imediato na ingestão do leite, leves a moderadas pontadas no estômago e minha barriga incha, porém, não dói, nossa os gases são horrendos kkk, e desregula meu reloginho biológico. Ainda não fiz nenhum exame para detectar, quando sentia essas dores, fiz apenas um ultrassom de abdomem total que deu tudo certo, mas eu sei que se for intolerância ou alergia só dará em exames de sangue. faço testes de dias sem tomar leite e minha barriga diminui. Adorei seu blog!! Saúde e paz pra todos nós!!

    Reply
  • 13 de abril de 2015 at 12:19
    Marina Rubia

    Olá,
    Sempre tive muitas náuseas, procurei gastro e gineco (pensando ser o anticoncepcional que tomo à anos). Realizei endoscopia nada deu. Tive há uns 2 anos episódios de cólicas e diarreia, voltei ao gastro e ele me pediu uma colo, fiz e deu uma inflamação, mas de longe o médico suspeitou de alergia alimentar. O desânimo e as náuseas continuavam, mas eu ia levando. No final de 2014 tive crises horrorosas de urticária e fui ao dermato, que logo que olhou me encaminhou ao alergista e sugeriu a suspensão do glúten para melhorar os sintomas. Pois bem, o alergista me diagnosticou como alérgica ao leite, pediu que eu suspendesse qqr alimento derivado de leite. Ele colocou o terror em mim, quase chorei na frente do médico, resultado, estou resistente a acreditar que sou alérgica.
    Estou á dois meses com meus sintomas de urticária (me enchendo de antialérgico), dores de cabeça e náuseas esporádicas, fora o desanimo. Juro que consigo ficar sem o glúten, mas ficar sem o leite para mim parece o fim do mundo!
    Você tem dicas de como iniciar uma dieta com restrição ao leite? Sou péssima na cozinha e fico horas lendo rótulos de embalagem no supermercado e acabo me desanimando :0(

    Reply
  • 13 de abril de 2015 at 12:21
    Marina Rubia

    Obs.: Meu resultado laboratorial também deu negativo!

    Reply
  • 16 de abril de 2015 at 21:40
    Gisele Ferreira

    Olá Flávia!! Eu tenho intolerância a lactose e desconfio que tenho sensibilidade ao glúten, fiz todos os exames e todos deram negativos quanto a intolerância ao glúten . Além disto tudo, tenho diverticulite e uma grave inflamação/infecção intestinal que os médico não conseguem descobrir como começa e para melhorar só com cirurgia (já foram três). Em duas cirurgias foram retiradas partes do intestino delgado e grosso, por um milagre não precisei de usar a bolsa de colostomia. Os sintomas que sinto quando estou em crise (elas duram meses, essa última durou 10 meses) são bem parecidas com a sua, sinto muita dor e inchaço abdominal, tinha diarreia e constipação, enfim, um verdadeiro horror! No momento estou me recuperando da última cirurgia, estou sem dores e numa dieta sem glúten/lactose.

    Reply
  • 18 de maio de 2015 at 17:39
    Tais

    Oi Flávia, meu teste para IL deu positivo e fiquei super feliz! pois até então achei q poderia controlar algumas escapadinhas com a enzima…ledo engano…quase morri de dor por dias ! Conclusão ganhei um pedido médico para fazer uma tomografia com contraste, para verificar o transito intestinal…estou tomando probióticos para restaurar a flora intestinal…pq devo ter feito um verdadeiro estrago achando que a enzima seguraria a onda. Vamos na luta!

    Reply
  • 19 de maio de 2015 at 11:59
    Mariana

    Boa Tarde Flavia…
    Lendo seus posts nunca vi você mencionar um exame que chama IMMUNOCAP ISAC POR MICROARRAY.
    Meu filho possui alergia alimentar, e os exames dele dão o “falso-negativo” ou então um positivo bem desprezível, mas as reações (que também são tardias) vem com tudo, e ele passa super mal tbm.
    A alergo dele chegou a fazer um encaminhamento para ele fazer esse exame, estamos nos programando pra leva-lo a São Paulo e fazer.
    Pelo que andei pesquisando e ela me falou, esse exame faz meio que uma “leitura” do nosso sistema imunológico, identificando as possíveis alergias, inclusive as alergias cruzadas…
    Não sei se você já fez, mas pela minha experiencia com meu filho, me parece bem completo esse exame. Comente com sua nutri, vê se é isso mesmo, se ela conhece… as vezes poder ser o ideal pra você!

    Reply
    • 23 de maio de 2015 at 19:38
      Andreia

      Como é feito esse exame que você citou acima? IMMUNOCAP ISAC POR MICROARRAY

      Reply
  • 21 de maio de 2015 at 22:11
    Lívia

    Flávia, que bom poder compartilhar histórias aqui…Minha saga com leite já dura cerca de 06 anos!Há 06 anos fiz o teste da intolerância a lactose e fui diagnosticada como jntolerante.Nessa época tinha mta dor na barriga, e alternava diarreia com prisao de ventre. As diarreias me faziam ate ir pro hospital tomar soro na veia!Comecei uma dieta mas….n levei a sério por mto tempo.Cortava tdo quando passava mal, depois voktava c algumas coisas e assim ia…Até que um ano atrás tive crises de falta de ar enormeeeee, dor no peito e fui diagnosticada c asma, causada por refluxo.Só que nenhum remédio fazia efeito, nem pra azia q sentia tdo dia e nem pra asma!Minha irmã é nutricionista e vivia falando q o problema era o leute e q eu tinha que tirar tdo…o médico falava q não tinha nada a ver…E taca fazer exames, endoscopia, hemograma,rx….mais de 30 dias c falta de ar de querer chorar de desespero, pedi p minha irmã uma dieta…restrita de tdo q levasse proteina do leite. Melhorei em três dias!em uma semana n tomava nem remedio mais…só q meu igg e ige dão negativo e o médico continua falando q n tem nada a ver…q se fosse isso tinham dado positivo e q a intolerância não causaria tdo isso.Sei que se volto a comer leite, volta minhas crises de falta de ar e agora meu maior desafio é ficar longe de produtos com leite, o que convenhamos, tem h q é bemmmm difícil!!!!
    Bjs!
    Lívia

    Reply
  • 23 de maio de 2015 at 9:47
    Lorena

    Oi Flávia, tenho o diagnóstico de intolerância a lactose e ao glúten há 7 meses, Só posso dizer que foram três meses da minha que passei muito mal até chegar ao diagnóstico,eu fui perdendo peso e já era uma pessoa magra então foi logo ficando muito aparente e passava mal de vez em quando,acredito que com o agravamento da minha intolerancia eu comecei a passar mal todo dia: muita cólica, sensação de gases e minha barriga ficava muito inchada, Às vezes nem conseguia me mexe direito, diarréia não era sempre, hoje eu sei que acontecia quando eu exagerava mais no leite. Às vezes tinha vomitos tb o que era horrivel prq eu ficava muito desidratada e tinha que ir pro hospital, já estava sentindo uma fraqueza muito grande, não tinha disposição pra nada. Fiz o teste de tolerancia a lactose que deu positivo, meus testes de imunoglobulinas tb deram negativos mas agora até vou rever que tipo de IG foi testado, eu melhorei bastante com a retirada da lactose mas ainda passava mal, fiz endoscopia com biopsia de intestino delgado que deu bem compatível com doença celiaca apesar dos anticorpos negativo. Então hoje eu estou na dieta sem gluten e sem lactose e me sinto bem, se eu tivesse que comer só pedra pra ficar bem eu comeria prq eu tinha perdido totalmente a qualidade de vida, a minha maior dificuldade é sair pra comer fora, festas, geralmente eu levo a minha lancheira, ela se tornou minha melhor amiga. A minha maior dificuldade está sendo recuperar peso. Estou junto com a minha nutri em uma estratégia de guerra pra aumentar as calorias de tudo que eu como! Tem a enzima pra tomar tb mas eu confesso que tenho medo, me traumatizei tanto e hj tem tantos produtos sem lactose. Enfim tô trabalhando esse medo. Hoje o que eu procuro é só me recuperar e viver bem!

    Reply
  • 23 de maio de 2015 at 19:25
    Andreia

    Estou nesta luta para descobrir o que tenho alergia e creio que a minha também é tardia depois de ler os seus cometários acima, pois muitas das vezes me alimento e depois de alguns dias passo muito mal e chego a ficar com o rosto inchado e muito vermelho, diarreia, inchaço e falta de ar mais as vezes não dá nem 5 min que me alimentei e também sinto muito mal. Assim está difícil quando não é na ora é tardia e são coisas que como no dia a dia. Meus exames não dá nada e continuo passando mal. Tem vez que como aquele alimento por meses sem sentir nada e um belo dia puf. Ninguém merece isso.

    Reply
  • 5 de junho de 2015 at 16:56
    Kamilla

    Poxa vida!
    Me identifiquei totalmente, tem mais ou menos um mês que eu ando descobrindo tudo isso, meus exames também deram negativos, mas eu tenho CERTEZA da minha intolerância, principalmente da lactose. Ta dificil me adaptar À rotina alimentar, ainda não sei o que comer. Mas to amando seu site, vou começar a ler tudo! hahaha
    Obgada!
    bjs.

    Reply
  • 16 de agosto de 2015 at 23:28
    Joséli

    Oi Flávia!
    Por acaso vc já fez exames genéticos?Os meus exames sempre deram falsos negativos, então minha médica pediu genéticos para ter certeza. São poucos médicos que pedem porque plano de saúde não cobre exames genéticos e eles não são baratos.

    Boa sorte! Bjos

    Reply
  • 25 de agosto de 2015 at 13:48
    Ariadne Andreatta

    Olá Flávia.
    Eu sei pelo que você passa. Faz um ano que eu descobri a Doença Celíaca e ainda estou longe de estar bem. Apesar de seguir a dieta a risca ainda sinto sintomas de alergia. Agora terei que fazer exame pra ver se tenho intolerância à Lactose, o que eu já espero que deve ser. O frustrante é ter que abrir mão de tudo que gostamos, mas a saúde é mais importante.
    Espero descobrir tudo o que eu tenho para poder tratar e me sentir bem, porque agora tá difícil ainda.
    Boa sorte pra você, espero que você descubra suas restrições e fique de bem com o seu corpo.
    Abraço.

    Reply
  • 18 de novembro de 2015 at 13:32
    Fernanda

    Boa tarde Flávia, boa tarde meninas, meu nome é Fernanda, moro no interior de MG,
    vim contar um pouquinho da minha história e desabafar.. rs
    Bom, tudo começou há 3 anos atrás, eu comecei a inchando a barriga, isso acontecia tipo, uma, no máximo 2 vezes ao mês, inchava muito, dava gases e desconforto abdominal..
    Foi aumentando a frequencia, passei a inchar 3 vezes ao mês, depois todos os dias.. até inchar e não voltar mais ao normal.. Sempre fui super vaidosa, fazia academia, tive que largar pois me sentia ridicula, quanto mais malhava mais gorda ficava, meu instrutor pegava no meu pé, questionava a alimentação, eu cheguei a passar fome e não desinchava nenhuma gr, pelo contrário, fui inchando cada dia mais, em um total de 14 kg em mais ou menos 6 meses, tive inicio de depressão, nenhuma roupa me servia mais, meu rosto dava bolhas de sangue, meu cabelo quebradiço, estava horrorosa, sem estima nenhuma!
    Fui em vários médicos, fiz vários tipos de exames e ninguém nunca descobria o que eu tinha…
    Até que mês passado, 13/10, meu noivo resolveu me levar pra fora, pois meu estado vinha agravando com o passar dos meses.. Fui em uma imunologista, primeira coisa que ela pediu foi o exame do IgE total, quando ela viu o resultado ficou impressionada, assustadissima, meu IgE estava maior que 5 mil, o exame não marca mais então meu resultado foi esse >5000, o normal é até 140 gente! Eu entrei em desespero e a médica não me escondeu nada, o que ela tinha pra falar ela falou, podia virar um câncer, um lupos, um choque epiléptico, sai do consultorio morrendo de chorar.. não sabia o que pensar, o que fazer! No mesmo dia fiz vários tipos de exames específicos para alergias, fui diagnosticada com Angeodema Grave, alergica a trigo, glutén, todos os tipos de carne, manga, amendoim, castanhas, camarão, tudo industrializado, milho, soja.. e mts outros..
    Mudei radicalmente minha alimentação da noite pro dia virei vegana!
    E nada adiantou, continuei passando mal, inchando, sentindo muita dor!
    A médica falou que teria que entrar com as vacinas, encomendei, vem dos EUA, chegou ontem, comecei tomar! E agora rezar pra pelo menos não sentir mais tanta dor!
    Por causa de uma alergia, que muitos julgam frescura, eu parei de praticar esporte e pedi conta do serviço! :/
    Bom gente é isso, deixo aqui o meu alerta! Alergia é coisa séria!
    Beijos pra todos, desculpem o desabafo! Boa tarde!

    Reply
    • 17 de maio de 2017 at 17:11
      Rafaela Ritter

      Oi Fernanda. As suas alergias melhoraram com a vacina? Você descobriu o que pode ter desencadeado isso?
      Questiono pois as minhas também apareceram na época em que eu fazia academia, e nesse período eu consumia muito suplemento alimentar, tomava leite direto etc. Ainda estou na batalha para diagnosticar as minhas alergias e gostaria de saber se a vacina funcionou para você.

      Obrigada.
      Rafaela

      Reply
    • 20 de setembro de 2017 at 20:12
      nadine

      Nossa menina, que terror, e agora, você está abem?? Melhoraas!!

      Reply
  • 27 de abril de 2016 at 16:27
    Perpetua

    Oi Flavia, gostei muito sobre as experiencias de pessoas que sofrem d e intolerancia ao gluten e a lactose. Eu tb tenho IL e após uma endoscopia estou aguardando resultado de biopsia. qto a pesquisa de sorologia, tem dado negativo, mas suponho que é por conta de abstinencia aos parodutos com gluten. Mas, quando retiro esses produtos da minha alimentação me sinto bem melhor. A unica coisa que me persegue no momento é azia e dor estomacal.Estou com gastrite cronica do antro e atrofia da mucosa duodenal, que são causados pelo gluten provavelmente. Para regressão desse quadro é necessário pelo menos 2 anos de abstinencia.
    Vou sempre ao supermercado em busca de novos produtos com que possa fazer alguma receita. Pois perdi muito peso, e estou me sentindo muito fraca, uma vez que isso já rola uns 3 anos. Gostei muito de participar desse bate papo.
    um abraço.

    Reply
  • 14 de junho de 2016 at 12:42
    francieli

    Boa tarde Flavia,

    Eu gostaria de saber se você fez novamente o Vegatest. Como está atualmente essas suas alergias. Você está tratando apenas com a nutri? Ainda indica realizar o Vegatest?

    Reply
    • 23 de junho de 2016 at 11:28

      Oi Francieli!
      Não fiz novamente, não.
      Estou fazendo acompanhamento com um endócrino, no momento, e minhas alergias parecem estar controladas 🙂
      bjs

      Reply
  • 11 de novembro de 2016 at 14:26
    Tassia

    OI Flavia, vi seu vídeo e adorei! Sempre tive inchaço e associava isso apenas à prisão de ventre, até que comecei a ficar muuuuito inchada (nem sair de casa) uns 2 ou 3 dias depois de fazer algum exercício pra barriga (nem necessariamente o típico abdominal, mas exercício que mexa com os músculos dessa área, como prancha ou simplesmente levantar e me curvar algumas vezes na aula de yoga). Resumindo, se fazia yoga segunda feira, na aula de quarta eu já não ia porque minha barriga estava extremamente inchada (a ponto de nenhuma roupa dar certo e ficar visivelmente estranha, fofa, dolorida, desproporcional). Enfim, fiz o exame de intolerancia à lactose pedida pelo gastro (falta a endoscopia) e tinha certeza que teria porque ao apssar 24 hrs sem ingerir nada com leite (como pediram para o exame) já me senti bem melhor, e quando ingeri a lactose no laboratório me senti inchar um pouco. Infelizmente (sim, pois queria descobrir logo o que tenho para poder fazer exercícios e ter uma barriga mais magra) não tenho essa intolerancia. Mas o que me deixa mais preocupada e chateada (e o que, incusive me fez procurar um médico, já que eu achava que apenas tinha prisão de ventre) foi essa impossibilidade de exercício, esse inchaço estranho e exagerado após movimentar a região do intestino. A gastro disse que certamente era porque ele já “vivia” tao maltratado com alimentos que eu nao podia comer e comia pq nao sabia que estava sempre muito sensivel e era mt facil inchar quando “movimentado”. Infelizmente, nessa internet inteira nãoa chei nada sobre isso, ninguem que tem esses problemas de intolerancia têm esse de nao poder se exercitar , entao fico triste e preocupada e, pior, achando que nucna poderei fazer nada sobre. Vc já passou por isso ou algum dos seus medicos ja comentou algo sobre? Aguardo seu retorno. Beijos , querida!! :*

    Reply
    • 11 de novembro de 2016 at 15:48

      Oi Tassia!!
      Já me aconteceu algumas vezes de ficar inchada e passar mal enquanto fazia exercícios se tinha comido algo que não devia sim. Nada que permanecesse por muitos dias e nem com tanta frequência, como parece ser o seu caso.
      Não sei se ajudei, mas boa sorte!!
      Bjs!!

      Reply
  • 15 de fevereiro de 2017 at 0:43
    Dri

    Fla! Por acaso vc é judia ou descendente? Tenho uma coisa pra te explicar sobre sua alergia.

    Reply
    • 24 de março de 2017 at 19:40
      Priscila Cardoso

      O que?

      Reply
  • 24 de março de 2017 at 19:40
    Priscila Cardoso

    Nossa, você contando sua história parece meu bebê quando toma ou come alguma coisa que contém leite.
    Ele tem febre, várias infecções respiratórias, dificuldade de respirar abdômen globoso, fica prostrado, vomitando….. Porém os exames de sangue para alergia dão negativos. Os médicos do SUS e a nutricionista falam que o problema é outro​, agora vc me fez ter certeza que estou certa e no caminho certo, obrigada pela ajuda, vou provar que ninguém conhece nosso corpo ou nossos filhos melhor que nós mesmos.

    Reply
  • 1 de maio de 2017 at 0:35
    Pietra

    Interessante seu relato. Sua intolerância deve ser bem mais baixa do que a minha. Seu eu comer um macarrao com creme de leite, tenho diarréia dez minutos depois. É muito sofrimento pq já fui em eventos que me serviram pratos com leite sem avisar. Apesar de tudo isso, um médico exigiu que eu fizesse o exame de lactose…. Colocavam lactose pura pra eu beber e analisavam meus picos sanguineos. Nunca me senti tão mal como naquele dia. Não sei se sou alérgica ao gluten. Me sinto melhor sem ele. Mas não me sinto muito bem comendo grãos. A dieta vegetariana pra mim é fatal… Leite e queijo e soja. Bjs.

    Reply
  • Pingback: Tentando reintroduzir derivados lácteos na alimentação - Lactose Não por Flavia Machioni

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *