Fatores para longevidade – Blue Zones

Existem fatores para longevidade nas Blue Zones que são comuns a todas. Você faz ideia de quais são eles?

Estão associados a dieta? Ambiente? Hábitos? Veja abaixo!

Se você não sabe o que é uma Blue Zone, são zonas de longevidade no mundo onde a média de pessoas que passam dos 100 anos é maior que nos outros lugares do planeta. Clique aqui e confira mais sobre.

Segundo os estudos feitos pelos responsáveis pelas Blue Zones, existem 9 fatores de estilo de vida que todas têm em comum, e que eu acho super aplicável a nossa realidade.

Veja abaixo quais são os fatores para longevidade nas Blue Zones.

Mover-se naturalmente.

As pessoas mais longevas do mundo não passaram a vida levantando peso, correndo maratonas ou frequentando academias.

No lugar disso, elas moram em ambientes em que são estimuladas a estarem em movimento sem ao menos ter que pensar nisso. Um exemplo é cuidar da casa sem o uso de equipamentos e conveniências tecnológicas.

Vão a pé para os lugares, sobem escadas, cuidam do jardim.

Propósito.

Saber o motivo pelo qual você acorda todas as manhãs é um dos fatores de longevidade visto em todas as Blue Zones.

Por exemplo, os habitantes de Okinawa chamam de “ikigai” que a tradução é porque eu acordo de manhã.  Em Nicoya chamam de “plan de vida”.

Segundo as pesquisas feitas, saber o seu propósito de vida garante até sete anos extras na sua expectativa de vida!

Desacelerar.

Contas a pagar, problemas na família, inseguranças com o futuro, dificuldades com o governo.. isso é comum a todos. Os habitates da Blue Zone não vivem em locais alheios a realidade do mundo, mas a diferença é que eles tem rotinas para se afastarem do estresse.

O estresse do dia-dia leva a inflamação crônica que está relacionada ao envelhecimento precoce e doenças como diabetes, obesidade e cardiopatias.

Chamado de “down time”, este é um momento comum a todas as Blue Zones em que eles desaceleram todos os dias.

Os habitantes de Okinawa guardam alguns minutos todos os dias para relembrar seus antepassados; os Adventistas rezam (eles estão na comunidade da Califórnia), os de Ikaria e os sardos fazem ciesta.

Os sardos também se reunem com os amigos diariamente para conversar e trocar experiências.

Regra dos 80%.

“Hara hachi bu” – é um mantra Confúcio de 2500 anos que os habitantes de Okinawa dizem antes das refeições para lembrarem de pararem de comer quando seus estômagos estão 80% cheios.

Esses 20% que restam podem ser decisivos no aumento ou manutenção do seu peso, o que influencia muito na saúde e por consequência na longevidade.

Os habitantes das Blue Zones fazem sua menor refeição do dia no fim da tarde ou início da noite e não comem mais nada no resto do dia.

Alimentação com base em vegetais.

A alimentação desses centenários é feita da maneira mais natural possível, com verduras, carnes e gorduras de origens naturais.

Pense que quem tem 100 anos hoje, viveu a maior parte de sua vida em um ambiente de poucos recursos e pobreza.

Industrializados, sobremesas e pães não são a base da alimentação e nunca foram. Tudo é feito em casa e seguindo os ciclos naturais.

Comiam o que e quando a terra dava.

Vinho às 17h.

Com exceção dos adventistas, todos os outros habitantes das Blue Zones bebem álcool com moderação e regularidade (será que por essa você esperava?!).

Foi constatado que pessoas que bebem moderadamente vivem mais que os que não bebem.

O segredo é beber 1 a 2 taças por dia com amigos ou comida. A parte social é o que faz a maior diferença.

Pertencimento.

Todos os 263 centenários que foram entrevistados pela equipe do Dan Buetner (pesquisador da National Geographic) pertenciam a alguma comunidade religiosa.

A denominação não importa, o importante é que nutra seu sentimento de pertencimento e fé.

Como as pesquisas mostram, participar de reuniões pelo menos 4 vezes por mês adiciona de 4 a 14 anos na expectativa de vida!

Prioridade a quem amamos.

A família vem em primeiro lugar e isso quer dizer manter os parentes mais idosos por perto! Além disso, os centenários de sucesso se comprometem com seu parceiro de vida e investem em seus filhos com tempo e amor.

Os valores de família são muito fortes. Percebi isso na Sardenha, como contei nesse post no meu Instagram:

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Flavia Machioni (@flaviamachioni) on

Tribo certa.

Essas pessoas nasceram ou optaram por participar de círculos sociais em que as pessoas apoiam comportamentos saudáveis.

A pesquisa dos Estudos Framingham mostram que o fumo, obesidade, felicidade e até solidão são contagiosos. Portanto, a comunidade em que você está vai ajudar a moldar seus hábitos!

Estilo de vida, não só alimentação.

Você percebeu como dos 9 fatores apenas 2 são relacionados aos hábitos alimentares? Todos os outros são sobre estilo de vida e valores pessoais.

Você esperava por isso?

Como eu sempre digo, a alimentação é só uma das coisas que nos nutre. Nos alimentamos de várias outras formas, por isso o autoconhecimento, conexão e estilo de vida é tão importante.

No próximo post vou começar a contar sobre minha experiência passando uma semana na Blue Zone da Sardegna… uma experiência incrível

Agora quero saber de você, acha fácil aplicar esses nove fatores na sua casa e criar sua mini Blue Zone?

Sobre o Autor

Flavia Machioni

Flavia Machioni

Eu sou a Flavia, autora do Lactose Não. Sou especialista em cozinha natural, Health Coach formada pelo IIN/NY e Relações Públicas pela UFPR. Há mais de 7 anos venho mudando meu estilo de vida e alimentação para ter mais saúde e bem estar. Divido grande parte desse caminho aqui e em minhas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *