A Lactose e Eu – Ana Clara

Oioiii!!!

Hoje é dia de mais um depoimento do A Lactose e Eu. Quem vem contar sua história hoje é a querida Ana Clara. Vamos conferir?

Para quem quiser participar aqui da coluna no blog é só me mandar email no [email protected] com o que quer dividir com a gente 🙂

“Oi Flávia, tudo bem?

Meu nome é Ana Clara e descobri seu blog há pouco tempo, depois de pelo menos uns 2 anos de IL. Enfim tomei coragem de contar minha história por aqui!

Eu sempre ‘passei mal’ desde criança. Como tive uma fase super gordinha, sempre associei ao excesso. Muitas e muitas vezes tive que correr para o banheiro na escola e por fim acabei me acostumando. Depois de fazer Reeducação Alimentar, eu passei a associar os episódios às besteiras que eu comia, mas sem muita pretensão de investigar o que poderia ser.

Até que depois que eu entrei na faculdade, com 17 anos, eu comecei a passar mal de uma forma que nunca tinha acontecido. Fiquei uns dois anos com o intestino funcionando muito loucamente, ora preso ora solto. Fiquei muito, muito magra. Até que com 20/21 resolvi investigar do que se tratava.

Todo mundo achava frescura minha. Até meu namorado, até minha mãe.

Rodei por uns 5/6 médicos. Primeiro a médica jurava que eram vermes, mesmo eu avisando sobre o quadro alérgico da minha família. Aí mudei de médico e nada feito. Até que fui num alergista que me tratou muito mal porque alergias alimentares não se tratavam com o alergista e sim com o gastro, e fez a bondade(?!) de me dar um pedido de exame de alergias/intolerâncias. Como eu esperava deu positivo para IL.

A partir daí começou outra saga para descobrir um tratamento adequado. Até que achei uma médica que me pediu todos os exames do mundo e descobriu que eu também tinha Síndrome do Intestino Irritável, mas não soube me orientar como viver com essas restrições.

Nova saga para conseguir me alimentar melhor. As reações tinham melhorado com a retirada do leite, mas mesmo assim estava me alimentando mal e tinha engordado também. Daí finalmente fui a nutricionista, há mais ou menos um ano, o que fez toda a diferença na minha vida.

Durante esse ano eu descobri que para comer melhor e mais saudável eu teria que partir para a cozinha e estou adorando me aventurar nas receitas que descubro nos blogs como o seu. Eu como lactose ainda (bem menos, claro) porque minha intolerância não é tão forte assim, mas claro que atrapalha a vida em geral.

Hoje estou me tratando com um remédio específico para a SII e probióticos, além de usar as pílulas de lactase para comer besteirinhas por aí. Mas continuo tentando descobrir mais opções de tratamento porque ainda não consegui me livrar dos sintomas totalmente (mesmo quando eu faço dieta ‘limpa’).

Queria dizer que ainda bem que existem blogs como o seu para dar uma luz às pessoas quando elas se descobrem nessa situação. Queria ter descoberto seu blog mais cedo!

ps: estou esperando ansiosamente pelo seu panetone! hahahah

Bjs

Ana Clara Almeida “

Gostaram do depoimento da Ana Clara?
Acompanhe o Lactose Não nas redes sociais também, e fique por dentro de tudo 😉 Youtube, Facebook, Instagram e no Snapchat procure por lactosenao.

flaviamachioni_bannerwebtodasapostilas02

Sobre o Autor

Flavia Machioni

Flavia Machioni

Eu sou a Flavia, autora do Lactose Não. Sou especialista em cozinha natural, Health Coach formada pelo IIN/NY e Relações Públicas de formação. Faz 7 anos que venho mudando meu estilo de vida para ter mais saúde e bem estar e divido grande parte desse caminho aqui e em minhas redes sociais.

10 comentários em “A Lactose e Eu – Ana Clara

  • 29 de outubro de 2015 at 11:02
    alexandra

    Oi Flavinha, tudo bem?
    Gostaria de fazer uma perguntinha sobre o panetone, eu fiz a receita, mas acho que errei em algum ponto e minha massa ficou pesada demais. Neste caso o que eu posso fazer para deixá-la mais leve e fofinha? Será que foi a goma xantana que deixou ela assim?
    Beijos.
    Alexandra

    Reply
    • 2 de novembro de 2015 at 10:38

      Oi Ale!
      Qual das receitas de panetone você fez?
      beijinhos!

  • 25 de fevereiro de 2015 at 16:52
    Renata

    Boa tarde, Ana Clara. Também tenho Intolerância a lactose e gostaria de saber qual pílulas de lactase você usa. Eu tenho usado Lactosil, só que ele é em pó e costumo misturar em água e acabo achando o gosto um pouco enjoativo.
    Se puder, favor passar o nome dessa pílula.
    Abraços, Renata.

    Reply
    • 6 de abril de 2015 at 14:41
      Fernanda

      Olá, eu descobri minha IL há um ano e o processo de adaptação foi bem difícil. Hoje posso dizer que aprendi a conviver, mas as vezes ainda me sinto mal mesmo tomando a enzima lactase, talvez por não saber medir a quantidade direito ainda. Tenho usado o Lactosil em pó, antes eu diluia em líquido, mas agora coloco direto na comida mesmo, não altera o sabor.

  • 11 de fevereiro de 2015 at 18:06
    maria magna alencar pinheiro

    Sou Magna, tb sofro de IL, e passei muitos anos com sintomas sem saber o que era verdadeiramente… hoje estou começando uma caminhada, e vou precisar da ajuda de amigos que partilham tambem suas dificuldades e vitórias….ainda tenho muito medo de comer fora de casa, mas espero superar essa fase…abraço a todos!!

    Reply
  • 28 de janeiro de 2015 at 15:22
    Wyllyanna Ferreira dos Reis

    Olá, descobri essa semana que sou intolerante à lactose e tbm tenho a sindrome do intestino irritável, to meio perdida no que comer a partir de agora, espero que o blog me ajude!!!
    bjos

    Reply
  • 22 de janeiro de 2015 at 18:25
    Micheline

    Incrível como os relatos são semelhantes, mas o que a Soely falou: “não me lembro de passar um dia inteiro na minha vida sem ter tido um mal estar com vómitos e dores abdominais devido a SII mais a intolerância!” é muito interessante, porque também não me lembro da última vez que fiz uma refeição e fiquei de boa sem sentir nada, mesmo antes do diagnóstico da IL. Como ganhei uma gastrite nesse processo, sempre tenho azia ou qualquer mal estar básico de praxe, por mais que siga à risca as orientações da nutricionista e tome todos os cuidados para não ingerir leite e derivados. Doença ingrata essa nossa. Mas o LACTOSE NÃO é uma benção nas nossas vidas, impedindo que cheguemos a loucura, a uma insanidade completa. #odeioserIL

    Reply
  • 13 de janeiro de 2015 at 18:07
    Soely

    Assim como os outros depoimentos das pessoas acima, também tenho intolerância ao leite e derivados!
    E também tenho s´ndroe do intestino irritavel a famosa SII.
    A minha intolerância foi piorando com o passar dos anos e como no começo não sabia do que se tratava passei em todo tipo de médicos e especialistas de estomago pensando se tratar de problemas estomacais ,pois tudo que comia passava uns vinte minutos e começava a movimentação no intestino e estomago e uma produção muito grande de gases onde fui várias vezes para o pronto socorro pensando se tratar de um infarte! Mas era só gases ai descobri a intolerância e alergia ao leite e derivados ! confesso não ser nada fácil conviver com isso não me lembro de passar um dia inteiro na minha vida sem ter tido um mal estar com vómitos e dores abdominais devido a SII mais a intolerância! Hoje tomo a lactase faço restriçao ao leite e tomo medicação para SII mas se alguém ai descobrir algo que reamente funcione me conte estou ansiosamente esperando!

    Reply
  • 9 de janeiro de 2015 at 22:21
    Conça

    Descobrir a mais ou menos 1 ano, pois tinha muita cólica intestinal, passava mal e não sábia o que era, até que fui ao gastro, e através de exames detectou. Tem sido difícil para mim, pois onde chego, tenho que avisar. Ás vezes como sem perguntar e depois passo mal. Quanto em casa tenho procurado fazer a alimentação adequada. Tou com orientação da nutricionista.

    Reply
  • 25 de dezembro de 2014 at 18:28
    juliana cunha

    Essa é a minha historia, tb sou intolerante a lactose e tenho a sindrome do intestino irritável. Depois que descobri percebi uma melhora, mas golta e meia ainda sento alguns sintomas… que bom que existe este blog, pois de certa forma n me sinto sozinha

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *