Intolerância à lactose X Alergia à proteína do leite

Texto da nutricionista Pri Riciardi  CRN 89694- nutripri_riciardi

 

Você pode ficar confuso com a diferença entre intolerância à lactose e alergia à proteína do leite, pois os dois envolvem os laticínios.

Apesar das reações estarem vinculadas ao mesmo grupo de alimentos, existem diferença com o tipo de substância envolvida e a forma como se manifestam no corpo. Então vamos entender melhor como tudo isso acontece:

Laticínios

Diferença entre intolerância à lactose e alergia a proteína do leite

 

O que é intolerância à lactose?

A lactose é um tipo de açúcar presente no leite. Este açúcar é digerido no nosso intestino delgado em glicose e galactose. A enzima que digere a lactose, chamada lactase, fica na topo das células do intestino.

Quando perdemos a capacidade de produzir esta enzima, não conseguimos quebrar este açúcar e assim ele fermenta no intestino, causando como sintomas imediatos grande desconforto intestinal, flatulência, estufamento, diarréia ou intestino preso.

lactose-intolerance_med

Quando a lactose não é digerida, fermenta produzindo gases

Nossa capacidade de produzir a lactase diminui naturalmente com o passar dos anos a partir do momento que deixamos de ser amamentados. Ao reduzir seu consumo, também tendemos a deixar de produzí-la. Mas há outros situações que podem reduzir a produção de lactase, por degradarem o topo das células intestinais onde são produzidas, sendo eles: diarréias intensas, infecções intestinais, doenças inflamatórias intestinas (ex. doença de crohn, doença celíaca, dentre outras), má digestão e alergias alimentares tardias.

Também vale lembrar que a própria modificação na forma de produção e processamento dos laticínios também pode favorecer a intolerância à lactose, como já falamos aqui.

No caso de intolerância à lactose, o consumo de alimentos sem lactose resolve a situação, mas sempre ressalto que a intolerância pode ser a consequência de um desequilíbrio e não o desequilíbrio em si, por isso, é importante avaliar o contexto e identificar os fatores envolvidos.

 

O que é alergia à proteína do leite de vaca?

A proteína do leite de vaca, assim como outras proteínas, são estruturas mais complexas e que demandam um maior processo de digestão e degradação. As principais proteínas do leite de vaca envolvidas no processo de alergia são a caseína e a betagalactoglobulina.

A alergia envolve um processo de ativação do sistema imunológico e inflamação sistêmica, pois são como agentes invasores do nosso corpo (quase como um vírus) que disparam um processo de reação. Os sintomas podem ir além de manifestações gastrointestinais, se manifestando com reações na pele, irritabilidade, dificuldade de ganhar peso em crianças, dentre outros.

No caso de alergia à proteína do leite de vaca devem deixar de ser consumidos todos os alimentos que possuem qualquer ingrediente derivado do leite, não sendo suficiente consumir alimentos sem lactose. Além dos laticínios, deve-se estar atento à presença de derivados do leite em produtos industrializados (como soro de leite, whey protein, anidra de leite, leite em pó, proteína isolada do leite, caseína).

Crianças em amamentação exclusiva podem manifestar a alergia, mesmo não consumindo o leite de vaca diretamente, pela ingestão de laticínios ou derivados pela mãe. Essa reação acontece, pois globulinas presentes no leite da vaca atravessam a barreira do intestino da mãe, entram na corrente sanguínea e passam para o leite materno. Em muitas casos, a mãe apresenta uma alergia tardia ao leite de vaca, mas a desconhecia.

Meu filho deixará de ter alergia ao leite de vaca depois que crescer?

Em alguns casos a criança pode se dessensibilizar, mas nem sempre o desaparecimento dos sintomas significa o desaparecimento da alergia. O que comumente acontece é a manifestação de outros sintomas, que na verdade tem a mesma origem causal. Por exemplo, na infância a criança tinha alergia ao leite e apresentava diarreia e vômitos. Depois ela deixa de apresentar estes sintomas, mas passa a manifestar otite, rinite, acne, enxaqueca  e assim por diante. Muitas vezes os outros sintomas são negligenciados como consequência de uma manifestação alimentar, mas a relação continua a existir.

Acompanhe o Lactose Não nas redes sociais também, tem sempre post novo!! Youtube, Facebook, Instagram e no Snapchat procure por lactosenao.

Sobre o Autor

Priscila Riciardi

Priscila Riciardi

Sou nutricionista por paixão! Acredito que a alimentação saudável é um caminho de auto conhecimento e não um monte de regras nutricionais. Para cada pessoa e momento de vida há um alimento e um estilo alimentar. Sempre que posso, adoro criar na cozinha e transformar conhecimento em sabor.

12 comentários em “Intolerância à lactose X Alergia à proteína do leite

  • 15 de maio de 2019 at 12:37
    Beatrys

    É possível uma criança apresentar alergia a proteína do leite e ser intolerante a lactose ao mesmo tempo?

    Reply
  • 22 de dezembro de 2017 at 6:42
    Carolina pessoa

    Ola, meu filho é alérgico ao leite de vaca, ele está com dois anos e meio. Descobrimos s pouco tempo. Gostaria de saber se o leite de sofá Ades é aconselhável?

    Reply
    • 4 de janeiro de 2018 at 19:34

      Oi Carolina! Leite de soja tem origem vegetal, portanto não tem leite de vaca. Converse com o pediatra de seu filho para conferir a dieta adequada.

    • 8 de janeiro de 2018 at 17:03

      Olá Carolina,

      Qual a idade do seu filho? Desaconselho totalmente o leite de soja, por ser também alergênico e ter alta quantidade de agrotóxico, que a longo prazo impacta na questão hormonal. Sugiro procurar uma nutri infantil na sua cidade. Dependendo da idade, não precisa da introdução de leite nenhum.

      Beijos, Nutri Pri Riciari

    • 8 de janeiro de 2018 at 17:03

      Olá Carolina,

      Qual a idade do seu filho? Desaconselho totalmente o leite de soja, por ser também alergênico e ter alta quantidade de agrotóxico, que a longo prazo impacta na questão hormonal. Sugiro procurar uma nutri infantil na sua cidade. Dependendo da idade, não precisa da introdução de leite nenhum.

  • 17 de agosto de 2017 at 19:09
    Marina

    Parabéns pela matéria. Sempre procuro pra ler, para me informar mais.
    Descobri que sou alérgica a proteína do leite com 27 anos, já faz 3 anos, e à mais alguns alimentos tbm. Vivo passando mal, com a boca amarga, estômago ruim, pele com vermelhidão, coceira que chegam a dar lesões. Descobri pq fiquei mais de meses ruim, fiz um tratamento melhorou por um tempo, agora estou com esses sintomas e piorou, em junho desse ano passei mal, meu corpo ficou todo pipocado tipo, com vergões vermelhos: costas, rosto, pernas, braços, não tinha um lugar que não estava pinicando, ardendo e inchada, falta de ar. Depois de uns vinte dias passei mal que cheguei a desmaiar.
    Ainda estou tentando entender sobre, procurando receitas que dá pra mim fazer, mas quando acho tem alguma outra coisa da qual sou alérgica
    Onde moro é muito difícil achar alimentos tipo leite de aveia, de soja não é sempre que tem para fazer o minímo de uma alimentação balanceada.

    Reply
    • 21 de agosto de 2017 at 10:10

      OI Marina, tudo bem? Pelos seus sintomas você tem mais alguma coisa sim envolvendo permeabilida intestinal e intoxicação. É interessante investigar com uma nutri funcional e médico da medicina preventiva. Bjs

  • 19 de abril de 2017 at 20:54
    lubia

    Adorei a matéria! Parabéns!

    Reply
  • 19 de abril de 2017 at 20:30
    Elenice Vicente

    Olá, boa noite.
    Fui diagnosticada como intolerante a lactose. Mas gostaria de saber se tem algum exame para saber se tenho alergia tardia a proteína do leite ?

    Reply
    • 2 de maio de 2017 at 10:27

      Olá Elenice, existe os teste de IgG para a alergia tardia. Mas o melhor diagnóstico é feito com a exclusão e reintrodução como teste de desafio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *