Resultado do tratamento – e o glúten?

Oiii gente!!!

Tenho recebido algumas mensagens perguntando sobre o resultado do tratamento, que contei aqui, se estou me sentindo melhor depois dos meses sem glúten e se já senti alguma diferença.

Antes de tudo eu quero dividir aqui com vocês como foi o meu retorno na dra Juliana, a minha nutricionista. Lembram que contei aqui que ela pediu para que eu cortasse o glúten e a proteína do leite né? Então, depois de 1 mês sem eu estava me sentindo bem melhor e então ela pediu para que eu começasse a reintroduzir o glúten na minha alimentação. Isso foi em novembro.

A cada três dias era para eu comer uma colher de chá de aveia, caso não sentisse nada era para aumentar para uma colher de sobremesa. Ao fim de duas semanas, se estivesse me sentindo bem, era para iniciar com 1/4 de fatia de pão integral e aí retornaria ao consultório para levar os resultados dos exames de sangue.

Comecei a reintroduzir o glúten mas voltei a me sentir mal, sentia azia, refluxo, sensação de que iria vomitar. Então parei e não consumi mais até voltar ao consultório.

Chegou o dia da consulta. Levei meus exames e a dra conferiu os resultados. Isso foi em dezembro.

As notícias não foram tão legais, primeiro porque com o quadro que apresentei da reintrodução do glúten na minha alimentação, ela me disse que eu precisaria ficar mais 3 meses sem ele – meu retorno foi no início de dezembro, quase chorei pensando no Natal. Fora isso ela viu que a minha vitamina B12 estava baixíssima e eu apresentava um quadro inflamatório ainda. A falta da vitamina B12 é causada, entre outros fatores, por inflamação no intestino – o que era o meu caso.

Além disso ainda estava com algumas alterações na ferritina, no TSH e alguns outros hormônios.

A dra Juliana me orientou para que tomasse 3 injeções de vitamina B12, já que meus níveis estavam baixíssimos e ela perguntou se eu me sentia cansada, se faltava energia, se tinha muito sono – e eu repondi siiiiim para tudo. Hora da confissão: eu não tomei a injeção, porque dizem que dói demais hahaha feio admitir isso, eu sei! Desculpa dra Juliana, desculpa mãe. Mas mandei manipular a sublingual que ela também receitou e vamos nessa, pelo o que a dra me explicou a B12 leva 3 meses para se regularizar.

Mas nem tudo estava ruim, meus níveis de cálcio estão ótimos – olha aí a prova de que não tomar leite de vaca não vai acabar com o seu cálcio não!!!! Leiam esse post aqui, para quem quer alternativas deliciosas e saudáveis 🙂

Assim como meu colesterol, LDL, HDL e etc. VIVA!

Agora deixa eu contar, eu saí do consultório bem triste, confesso que liguei pra minha mãe chorando (não, não tenho 12 anos hihih) e pensando o porquê tudo isso, logo na época de Natal e férias, e como que o glúten de repente estava me fazendo mal se eu sempre comi e nunca tive nada?!

Aí o que eu fiz? Fui ler.. li vários artigos, alguns livros e muitos relatos sobre o funcionamento do intestino, o papel do glúten, do leite de vaca e de outros alimentos que são tão presentes no nosso dia a dia.

Para a minha surpresa tudo o que a dra Juliana me falou estava nos livros, nos artigos e era a opinião de muitos outros profissionais. O combo que ela me passou de probiótico+glutamina é amplamente usado para reverter o quadro de inflamação de quem dizimou a flora intestinal como eu (sem saber, claro), e que estava apresentando cada vez mais sensibilidades à esses alimentos alergênicos. A falta de Vitamina B12 também apareceu várias vezes em relatos, e vi que também era um quadro comum em pessoas com alergias e intolerâncias alimentares.

Li bastante sobre o glúten, descobri coisas que nem fazia ideia, e descobri também que além da doença celíaca também existe intolerância ao glúten – que é o que eu desenvolvi nesse período em que meu nível inflamatório estava bem alto.

Bom, fiquei nesse quadro até janeiro. Em um dia x em janeiro resolvi comer um pedacinho de pão. Tinha ido em um restaurante com meu namorado e tinha tantos pães lindos que pensei “vamos nessa”. Não deu muito certo, antes de chegar ao hotel eu já tive que parar no meio do caminho porque estava passando mal.

Então permaneci sem o glúten e seguindo as orientações da dra Juliana. Cuidei o máximo que pude da minha alimentação, comi mais frutas e legumes do que já comia, comecei a ir a feira pelo menos uma vez por semana para comprar produtos frescos e orgânicos – que eu descobri que são mais baratos que os do mercado!!!

No dia 23 de fevereiro teve festa para comemorar o aniversário do meu sobrinho e minha mãe fez uma Nega Maluca (a receita é esta aqui, inclusive). Ela não vai nenhum derivado do leite de vaca, mas vai farinha de trigo. Eu tentei não dar bola pra Nega sabem, mas não consegui e quando vi tava comendo o terceiro pedaço! hahahaha Olhem que linda ela tava (eu que decorei hahaha):

Lactose Não

Mamis, eu, meu sobrinho lindo, meu irmão e a Nega!

Pra minha alegria eu não tive nenhum sintoma!!! Não tive azia, não tive refluxo, não tive diarréia, na-da. Esperei três dias, pois a dra Juliana me disse que é o tempo que os sintomas podem se manifestar, e fiquei feliz que nada aconteceu. Mas continuei sem consumir o glúten.

No carnaval eu viajei pro Rio de Janeiro e lá comi um temaki que tinha alho-poró, e depois vi no cardápio que esse alho-poró era empanado com farinha de trigo. Sabem o que aconteceu? Nada!!! De novo consumi glúten e não senti nada. Vocês sabem o quanto fiquei feliz?

Já li várias vezes que não é recomendado cortar o glúten totalmente para pessoas que não são celíacas, pois o risco de se tornar sensível a ele fica muito maior, e nunca foi meu objetivo cortar 100%. Eu cortei por orientações médicas, mas sempre acreditei que voltaria a consumir de vez em quando.

Eu continuo evitando, depois do carnaval eu comi uma torrada integral e também não passei mal. Mas por enquanto ainda não me sinto 100% segura para comer um macarrão, por exemplo.

Eu achei importante vir aqui contar pra vocês para mostrar como os alimentos são a cura e a causa das nossas doenças, só nos basta saber utilizá-los. Eu estava com uma inflamação muito grande, procurei profissionais, fiz o tratamento, segui as recomendações e mantive o foco, mesmo com todas as chatices de não ter o que pedir em restaurantes, não poder comer em festinhas, e etc. Tudo valeu a pena!!!

Eu continuo fazendo o tratamento com a Vitamina B12, a glutamina e um complexo de vitaminas manipulados que a dra Juliana me receitou. Além disso eu tenho utilizado biomassa de banana verde em uma grande parte dos alimentos que preparo, e tenho sentido o meu intestino bem mais regulado!

Gente, digo aqui mais uma vez, essa é a minha história. Não estou de maneira alguma falando para você fazer o que fiz, ou que esse tratamento deve ser feito por todos, ou que é assim com todo mundo. Procure um profissional da saúde para entender o seu caso e buscarem juntos a melhor solução.

Eu conto aqui pois podem ter outras pessoas passando por isso e até para mostrar que nada é pra sempre nessa vida. Tudo é impermanente, temos que ter paciência e bom humor para passar por tudo que devemos passar. Minha intolerância à lactose não tem cura? Não. Mas tudo bem, eu aprendi a ver graça em vários outros sabores e ingredientes que antes nem conhecia. Não comer pão, não comer doce de leite, brigadeiro, pão de queijo, isso não é nada. Tem uma infinidade de outros alimentos que nós podemos, e é isso que devemos focar: no universo de possibilidades que temos, e não em uma mínima parte que não nos faz bem!

Uma ótima semana para todos nós

Se você não me acompanha ainda nas redes sociais corre lá que tenho postado muita coisa: Youtube, Facebook, Instagram.

ATUALIZAÇÃO: tive que cortar o glúten totalmente. Para ler mais posts onde conto porque, comece por aqui.

Beijocas!

Sobre o Autor

Flavia Machioni

Flavia Machioni

Eu sou a Flavia, autora do Lactose Não. Sou especialista em cozinha natural, Health Coach formada pelo IIN/NY e Relações Públicas de formação. Faz 7 anos que venho mudando meu estilo de vida para ter mais saúde e bem estar e divido grande parte desse caminho aqui e em minhas redes sociais.

41 comentários em “Resultado do tratamento – e o glúten?

  • 12 de junho de 2016 at 0:00
    ANA CRISTINA CARVALHO

    Cara Flávia, Fiquei mt contente em descobrir receitas sem leite, pois estou sendo encaminhada a fazer exames p/detectar alergia ao leite. Adoro queijos. Ainda bem que os comi durante minha vida toda até agora (65 anos)… Pior seria se fosse sempre kkk Os sintomas mais fortes que me levaram ao Alergologista foram depois de ter ingerido lactobacilos. Em seguida, foi sorvete e queijo cottage. Bem, agora fazer os testes. Um abraço. Boa sorte e Parabéns por todas as informações suas. Ana Cristina Carvalho

    Reply
    • 23 de junho de 2016 at 11:30

      Oi Ana!!
      Obrigada pelo carinho, querida.
      beijinhos

  • 19 de setembro de 2015 at 12:02
    clara

    Oi Flavia!

    Adorei o post e me identifiquei muito!
    Fui diagnosticada com aplv há três anos.. Sempre tive um quadro fortíssimo de gastrite, enxaqueca, refluxo.. E nos últimos tempos andei passando muito mal novamente.. Fiquei na nóia achando q estava comendo algum alimento com contaminação de leite.
    Fiz o Food detective e detectou o leite que eu já esperava, trigo, castanha do para, e ovo 🙁 imediatamente cortei os alimentos.. Mas o que me surpreendente é que já fazem 4 dias q cortei o consumo e os sintomas permanecem. Queria saber se vc tbm levou algum tempo para se desintoxicar dos alimentos q lhe fazem mal..

    Desde já agradeco

    Clara

    Reply
    • 21 de setembro de 2015 at 9:43

      Oi Clara!
      Levei um tempo sim. Até equilibrar novamente a flora e o sistema imunológico, os sintomas podem persistir por algum tempo.
      Um beijo

  • 26 de abril de 2015 at 3:46
    Brigida

    Olá Flavia! Sei que já postou esta informação há muito tempo, mas só tive acesso a ela agora. Espero que ainda me possa responder! Eu queria saber exactamente que tipo de analise lhe foi feita para saber que tinha falta de b12, e restantes análise, porque eu desisti de nutricionistas… mas se for o caso, volto lá mas já bem mais esclarecida e assim questionar o porque de não me realistar certos exames. Obrigada

    Reply
  • 26 de fevereiro de 2015 at 20:01
    Angelica

    Oie. Estou neste momento muito emocionada, como minha história é parecida com a sua! Como sofro com a intolerância a lactose a vida inteira. Com a vergonha de ter q ir embora dos lugares, dos perrengues em viagens… E a peregrinação aos médicos?! Já fiz um monte de exames p descobrir porque estou bem algumas vezes é péssima em outras. Fiz até o exame de crescimento super bacteriano p ver se precisava de antibióticos. Olha muita coisa! No fim, fui diagnosticada com intolerância a lactose e síndrome do intestino irritável. E ainda desconfio q tenho está tal intolerância a glúten q vc tbm tem… Estou adorando seu blog e já intriduzi a biomassa na minha alimentação. Obrigada por dividir conosco sua vida. Nos faz bem saber q não estamos só e que a vida tem suas alegrias muito além do leite condensado! Valeu!

    Reply
  • 23 de novembro de 2014 at 14:11
    Eunice

    Olá Flávia! Algum médico de te pediu o exame enteroscopia? o terceiro gastro que estou passando desconfia que o que eu tenho é sindrome do intestino irritável ou doença de cronh… Passo em consulta com nutricionista há quase um ano, estou sem consumir gluten, lactose e fibras… Há um ano tive uma infecção intestinal que não passou, com diarreia crônica… Só consegui controlar com a dieta, mas vou ao banheiro muitas vezes, ainda, por isso, estou muito confusa se é o glúten, daí minha nutricionista pediu pra fazer a reintrodução, uma porção em uma semana, duas porções na outra e ver como eu fico… Já fiz colonoscopia e diversos exames de sangue que não deram nada… Me sinto bem triste pois todos acham que é emocional que o que eu deveria fazer é arriscar e comer sem culpa… Sei que muita coisa é emocional mesmo, estou fazendo terapia há um ano… mas essa vida de restrições é uma tortura e me deixa muito triste.

    Reply
    • 24 de novembro de 2014 at 11:40

      Oii Eunice!!
      Não, nenhum gastro pediu esse exame e também nenhum medico que me consultei suspeitou de SII ou doença de Crohn.
      Eu sei como é difícil esse período de exames, testes, diagnósticos e investigações e concordo com você que o emocional afeta bastante também, mas não desanime. E mais que isso, simplesmente ignore quem diz que você devia comer e arriscar, ninguém conhece seu corpo melhor que você, e se você não esta se sentindo bem não é forçando que vai melhorar.
      Continue na busca, tente ver as coisas com mais leveza, tendo a certeza que tudo na vida é passageiro e isso também já vai passar e você vai descobrir a origem do seu mal-estar!
      Boa sorte, um beijo!!!

  • 7 de setembro de 2014 at 1:55
    Claudia Regina

    Oi Flávia,
    Sou do Rio de Janeiro e gostei muitos do seu blog porque tenho os mesmos sintomas e estou passando por tratamentos parecidos. Vou entrar em contato com a sua nutricionista para indicar alguém aqui. Gostaria de saber os nomes dos probióticos que tomou para disbiose e inflamação intestinal e quais testes voce fez que confirmaram suas alergias alimentares.
    Obrigada e parabéns pelo blog.

    Claudia

    Reply
  • 16 de agosto de 2014 at 23:28
    Valeria da Silva Sa

    oi Flavia, podes me passar algumas indicacoes de leituras que vc fez durante essa fase critica de descoberta de intolerancia a lactose e gluten?estou bem nessa, uma intolerancia fortissima a lactose e depois sensibilidade ao gluten. sempre estufada, ao contrario de vc meu intestino prende e muitas dores abdominais seguidas de fortes enjoos. parabens pelo blog ja fiz varias receitas suas. Ja li o livro “Barriga de Trigo”agora procuro outras fontes

    Reply
    • 17 de agosto de 2014 at 23:08

      Oii Valeria!
      Eu gosto muito do “Tudo posso mas nem tudo me convem” da Dra Giseli Savioli.
      Outro livros como “Lugar de médico é na cozinha” ou ainda o “Saúde Perfeita” do Deepak Chopra também são interessantes.
      um beijo

  • 21 de julho de 2014 at 12:17
    Cassiana

    Olá, Flavia
    Estou desde dezembro sem gluten, e sem a proteína do leite por indicação da minha nutricionista, e estou me sentindo muito melhor, dei um adeus para minhas azias, cólicas, inchaços, enxaquecas, etc.
    Vi que você é de Curitiba, vc está fazendo o acompanhamento somente com a nutricionista, ou com algum médico? Se tiver algum médico, poderia me indicar, pq já fiu em 3 gastros e todos eles me falaram que isso é bobagem, e só querem me dar remédio, ou operar.
    Obrigada

    Reply
    • 21 de julho de 2014 at 12:46

      Oi Cassiana!
      Sou de Curitiba sim, mas infelizmente não sei te indicar nenhum médico. Os que fui também disseram o mesmo, olham com cara feia quando digo que não consumo mais leite e glúten e dão requisição para fazer endoscopia. Pego a requisição e nunca mais volto hehehe
      bjs!

  • 24 de junho de 2014 at 18:06
    Marilia Wally

    oie flávia, acabei caindo sem querer no teu blog e amei!
    já tinha largado a proteína do leite a anos e agora faz 1 mês que descobri a intolerância ao gluten… que em mim causa umas disfunções na tireoide! Sexta fará 1 mês sem gluten e to me sentindo outra pessoa.. mais disposição e tudo o mais! Porque na hora que eu soube só imaginei eu passando fome.. mas essa tal de fome eu mal vejo agora! hehehe
    estou fazendo esse mesmo tratamento que tu fez.. glutamina e lactobacilos!
    a médica prevê 10 meses de tratamento pra eu ficar completamente nova.. aguardando ansiosa!

    Reply
  • 6 de maio de 2014 at 21:20
    Dulce

    Olá por favor vc saberia onde posso encontrar o kit food detective?
    Obtigada

    Reply
    • 22 de maio de 2014 at 17:22

      Oi Dulce.
      Infelizmente nao sei!

  • 14 de abril de 2014 at 11:53

    Oi Flavia! Tudo bem?
    Seu site tem me ajudado muito a sair dessa caixa preta onde só são gostosas coisa de mto gluten, lactose e afins… tenho uma alergia na pele forte qdo como alguns alimentos mas ainda não consegui identificar se é da lactose ou da proteína do leite. Qual a diferença delas?

    Bjoss

    Reply
    • 15 de abril de 2014 at 10:34

      Oi Manoela!

      A lactose não da reação alérgica, somente a proteína do leite. A minha nutri me explicou certinho a diferença, mas acho melhor você procurar um alergista para investigar. Os sintomas da alergia a proteína do leite e intolerância a lactose podem ser confundidos, ate pq existe alergia imediata e alergia tardia, o que pode confundir ainda mais. Por isso mais garantido você procurar um profissional e investigar!

      bjs

  • 25 de março de 2014 at 14:48
    Fernanda

    Oi Flávia, tudo bem? Adoro vir conferir seus posts, eles tem me ajudado muito na minha IL. Tbm sou de Curitiba e gostaria de saber onde posso encontrar produtos sem lactose para vender (queijos, pães, etc…).
    Obrigada!

    Reply
    • 25 de março de 2014 at 17:39

      Oii Fernanda!
      Eu gosto muito do Empório Biossana, da VegVeg, Empório Almendras. Essas são algumas das lojas que frequento 🙂
      bjs!

  • 11 de março de 2014 at 22:11
    Alcione

    Oi, Flávia!
    Estou na busca para saber o que eu tenho desde outubro de 2013… Depois de uma gastroenterite, que me deixou de cama e até internada durante uma semana, minha vida nunca mais foi a mesma… A única certeza que tenho é que o meus sintomas são parecidos com os seus e estou desconfiando que tenho alguma intolerância ou alergia alimentar (coisa que nunca tinha tido antes)! Já estou passando pelo segundo gastro e já gastei muito dinheiro com medicamentos, sem grandes melhoras. Esta semana, fiz teste de lactose e gluten e vou saber o resultado somente no final do mês (no teste de lactose, passei muito mal, por sinal, quando cheguei em casa – muita dor de cabeça e dor no corpo).
    Enquanto não tenho respostas concretas, resolvi pesquisar na internet e acabei vindo parar aqui!
    Gostei da sua idéia do diário alimentar e vou aplica-lo a partir de amanhã. Também estou pensando em procurar uma nutricionista, como você fez. Moro em Brasília e espero encontrar alguma boa aqui também (caso tenha alguma aqui para me indicar, agradeço muito).
    Estou feliz por ter encontrado este site e espero descobrir as causas dos meus sintomas e ficar bem também, se Deus quiser!
    Grande abraço!
    Alcione

    Reply
    • 12 de março de 2014 at 1:08

      Oii Alcione!
      Infelizmente não conheço nutricionistas aí em Brasília, mas este é o email da minha nutricionista, talvez ela tenha algué para te indicar: [email protected]
      Estou torcendo para você descobrir a causa do seu mal-estar logo e voltar a se sentir 100%!!!
      Um beijo!

  • 11 de março de 2014 at 18:22
    Thais

    Olá Flávia!

    Estou passando por um momento parecido. Após 8/9 meses passando mal frequentemente, de ter passado por por um clínico (já que os sintomas eram diversos e eu não sabia qual especialista procurar), ter feito alguns tratamentos (sinusite e refluxo) e não ter visto melhorias significativas (acho que eu mais me acostumei do que melhorou, sabe?), me deparei com o tema intolerância/sensibilidade alimentar na internet e comecei a desconfiar que meu problema poderia ser esse. Procurei uma nutricionista funcional, passei por uma longa consulta, com questionário para saber meus sintomas e suas intensidades, todo meu histórico de saúde e alimentação, e por fim ela chegou a IL, sensibilidade à glúten e disbiose, por conta disso. Como você, passei por um mês de glutamina+probiótico, dieta sem essas substâncias, entre outras coisas, e tenho me sentido melhor. Também fiquei preocupada por cortar o glúten da dieta e aumentar a sensibilidade, mas ela me disse que era necessário nesse primeiro momento. Você fez algum exame para diagnóstico de sensibilidade à gluten? E APLV? Tive retorno há pouco e continuarei mais 15 dias sem consumir essas substâncias, além de outras que pareceram me fazer mal, e após esse período, se os sintomas não tiverem mais nenhuma melhora significativa, farei o FOOD DETECTIVE. E então começa a fase de reintrodução…
    Li seu post sobre mudanças de hábitos e vi que chegou a pesar 45kg. Eu também emagreci bastante e estou tentando recuperar peso e massa magra. Difícil né?! Mas chego lá! Como foi esse processo de ganho de peso/massa pra você?
    Estou adorando seu blog, seus relatos são ótimos, as informações bem claras, parabéns!
    E boa sorte pra nós e pra todos que passam pelo mesmo!

    Reply
    • 12 de março de 2014 at 1:07

      Oii Thaís!
      Fiz exame de sangue IGG e IGA para o glúten apenas, e deu negativo. De APLV não fiz.
      Minha nutricionista pediu para que eu fizesse o VEGATEST mas ainda não fiz. Naquela história de deixar pro dia seguinte, até agora não parei para marcar! hahah
      Então, sobre o ganho de massa magra, foi um processo demoradinho. Faz 4 anos que treino direto musculação, nos primeiros anos evitava qualquer exercício mais aeróbico (agachamento com bastante peso já era aeróbico pra mim), e tive acompanhamento de nutricionista a maior parte do tempo – até eu saber +- o que funcionava pra mim. Nesse período eu comia muito, bem mais do que tinha vontade, e bastante proteína e carboidrato. Hoje em dia já abri mão da dieta hipercalórica. Eu como bastante, mas não quanto eu comia. Os exercicios continuo fazendo todo dia, mas faço mais exercicios de resistencia, força e funcionais!
      Acho que o melhor conselho é você procurar profissionais bons, tanto na academia quanto nutricionistas! Aí fica mais seguro o processo hehehe
      Obrigada pelo comentário, espero ver você mais vezes por aqui!!
      um beijo

    • 12 de março de 2014 at 10:10
      Thais

      Muito obrigada pela atenção Flávia 😉 Vou passando para ver as novidades! Um beijo

    • 11 de setembro de 2014 at 14:03
      Janaína

      Flávia, onde vc conseguiu fazer o food detective?

    • 11 de setembro de 2014 at 17:13

      Oi Janaína!
      Eu não fiz o Food Detective
      bjs

  • 11 de março de 2014 at 14:32
    Kátia

    Olá Flávia!
    Confesso que IL deixa a gente tão sensíveis a tudo. Acho que todo IL passa por situações muito semelhantes. Exatamente depois que passei por uma infecção do intestino, não tive mais paz, são infinitos exames, acompanhamento por nutricionista e Gastro.
    Agora tudo é experiência. Tenho meu diário de refeições, anoto tudo que consumo durante o dia ,e principalmente, observo se tive mal estar ou não, por determinado consumo. Dai se começa as possibilidades, porque depois da infecção, fiquei muito mais sensível a tudo, isto inclue: carnes gordurosas, açucares, bebidas álcoolicas, refrigerantes, temperos, alimentos com enxofre. Ai eu pergunto o que tem de lactose nisto? nada! mas depois de todo esse processo de infecção esses itens estão restrintivos para mim. Adminstrar estas informações, com vida social, trabalhar fora e tal é complicado. É preciso manter o humor sempre acima de tudo, reformular sua vida, mudar de hábitos, mas isto não era novidade pra mim, pois sou IL há mais de 05 anos, derepente tudo recomeça novamente, então vamos lá, buscar novas informações, estudar, compreender meu corpo porque ele é exigente, é saudavel e tem personalidade rsrs… tento ver com humor!!!
    Atualmente estou mais desinchada, mas ainda tenho o sintoma de enjoo e asia. Fiz o exame e nao sou celíaca, mas como disse Flávia, existe a intolerancia também. Pode ser que eu tenha que fazer uma dieta sem o glúten também. Confesso que tenho avaliado muito mais tudo que como e porque eu como tal alimento.
    Adoraria que a intolerência a Lactose fosse tratada como o Glúten. Todas os produtos tivessem que especificar , tem ou não lactose, facilitaria nossas vidas, não precisariamos passar mal para descobrir, visto que atualmente o numeros de IL é massante, principalmente crianças . Meu sobrinho tem alergia a proteina do leite, tem só dois anos e vez ou outra ingere , por falta de informação a todos. Nossas vidas seriam bem mais descomplicadas, é um desabafo!
    Obrigada pelo espaço e por dividar conosco estas informações!
    um abraço!

    Reply
    • 12 de março de 2014 at 0:58

      Oii Kátia!
      Nem me fale, parece que quando estamos com a situação sob controle, quando achamos que já sabemos como nosso organismo vai reagir, lá vem algo para mostrar que não é bem assim!! kkk
      Mas é isso o que você disse, importante é manter o bom humor, estudar, procurar alternativas, não cansar!!
      Concordo com você, a IL e APVL deveriam ter a mesma atenção que o glúten pelas industrias alimenticias. Existem projetos de lei para que as embalagens sejam mais claras em relação à presença de leite e lactose, o movimento está grande para a aprovação. Problema que ano eleitoral e com Copa do Mundo fica difícil contar com a rapidez do sistema legislativo né?!
      Obrigada pelo comentário!!
      um beijo

  • 11 de março de 2014 at 10:44
    Bianca Tupínambá

    Oi Flavia,

    entrei no seu site por um acaso e “me vi” nessa sua história. Há 4 anos que luto com essa deficiência de vitamina B-12. Já fiz todos os tipos de exames de sangue que poderia ter feito e ninguém consegue fechar meu diagnóstico. Meu histórico é muito parecido com o seu. Tudo que como passo mal. Já fiz uma dieta restritiva de glúten e lactose. Me senti muito bem, mas quando voltei a dieta normal minha vida desandou de novo. Agora estou fazendo a reposição da B-12 via oral, porque quando tomei as injeções tive uma reação alérgica ao corante vermelho (tomei a Rubra nova 5000), fiquei com os músculos do braço e das costas todos travados e com muita dor.

    Da um desanimo enorme em certos momentos, mas agora estou disposta novamente a fazer o acompanhamento. Quem esta me acompanhando agora é uma endócrina muito boa, também vou a um alergista, gastro, nutricionista. Acho que um trabalho de equipe nessas horas tem mais chances de dar certo.

    Vou passar a acompanhar seu blog, gostei muito parabéns!!!

    Vi que você é de Curitiba… eu sou de Niterói – Rio de Janeiro

    Será que você sabe algum médico que possa fazer esse tipo de acompanhamento por aqui? Ou então perguntar a sua médica se ela conhece alguém para indicar?

    Beiiiijos Bianca

    Reply
    • 12 de março de 2014 at 0:52

      Oii Bianca!
      Isso mesmo, não dá para desanimar não! Eu entendo muito que às vezes cansa e dá vontade de desistir, mas não podemos!
      Tenho certeza que você se sentirá bem, ainda mais com uma equipe de profissionais te auxiliando.
      Que loucura isso dá injeção de vitamina B-12! Imagino a dor que você não sentiu!!
      O e-mail da dra Juliana, a minha nutricionista, é [email protected] – ela já está acostumada em receber e conversar com leitores do blog, e já avisei ela que passei o email dela pra você!
      Espero ter notícias boas suas em breve.
      Um beijo!!!

  • 10 de março de 2014 at 22:19
    Giovana Amaral

    i Flavia , tenho lido tudo oq vc posta , moro em curitiba tbem , vc poderia fornecer o Fone da sua Nutricionista , estou precisando fazer um tratamento mais serio de intorerancia a lactose. Beijos e obrigada.

    Reply
    • 11 de março de 2014 at 9:48

      Oii Giovana!
      Claro, o telefone da dra Juliana é o 3234-1616
      um beijo!

  • 10 de março de 2014 at 19:14
    Rosana

    Estou passando por essa fase, peguei uma infecção intestinal no ano passado e depois disso minha vida virou de cabeça pra baixo, passava mal, várias vezes no hospital, quase nao conseguia ficar de pé. Até que decidi cortar o gluten e a soja, além da lactose (sou IL) , e minha saúde melhorou, estou em fase de reclusão desses alimentos, tomando probioticos+glutamina, e farei os exames pra ver se estou com deficiência em algumas vitaminas. Senti um certo alívio em saber que não sou a única a passar por isso, e feliz por saber que se me cuidar posso voltar a ter uma vida normal. Muito obrigada pelo seu relato, vai me ajudar nesses tempos difíceis.

    Reply
    • 11 de março de 2014 at 9:49

      Oii Rosana!
      Esses períodos críticos são bem delicados né? Mas tudo tem jeito nessa vida 🙂
      Tenho certeza que você também vai se sentir melhor logo, logo. Estou torcendo!
      Obrigada pelo carinho! um beijo

  • 10 de março de 2014 at 18:03

    Linda você e sua família, seu sobrinho é um fofo, sua mãe muito simpática.
    Bjs

    Reply
  • 10 de março de 2014 at 18:01

    Olá Flavia, andando pela net a procura de sites que falavam sobre a intolerância a Lactose encontrei o seu e gostei muito, já estou te seguindo e já coloquei seu blog na minha lista de blogs. Me identifiquei com vc.
    Em Outubro passado descobri minha intolerância a Lactose, depois de vários exames e passar por 3 médicos que pouco fizeram por mim, resolvi procurar um outro que fez vários exames, o de intolerância, tomografia, e outros
    Foi descoberto, a intolerância e divertículos, que eram a causa de uma dor no abdome.
    Já a algum tempo não tenho tomado leite, já sabia que ele é que causava as terríveis diarreias que eu tinha.
    O que mais me preocupa é o cálcio, sempre tomei muito leite, foi difícil tirá-lo mas fazer o quê, tomo leite sem lactose mas não gosto muito e sinto muita falta do queijinho mineiro fresquinho que amo.
    Vou continuar te acompanhando, e aprendendo mais sobre o que comer ou fazer sem o leite.
    Até mais

    Reply
    • 11 de março de 2014 at 9:47

      Oii Vicentina, bem vinda 🙂
      Obrigada pelo elogio!!!
      No começo parece que é muita coisa para assimilar né? Mas você vai ver que à medida em que for se sentindo melhor a sua vontade de permanecer focada também vai aumentando!
      O cálcio realmente é um assunto que preocupa os intolerantes, até pq tem muita besteira publicada por aí! Com o acompanhamento profissional e uma alimentação balanceada tenho certeza que você não sentirá falta nenhuma da lactose e dos derivados do leite!!!
      Quantas receitas deliciosas que você tem no seu blog!!!! Parei de ver pq as lombrigas tavam inquietas já hahah
      Um beijo querida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *