O que excluir na dieta anti candidíase

Oii, amigos!! Dando continuidade aos posts sobre candidíase intestinal, hoje vou falar o que excluir na dieta anti candidíase.

Como disse no último post, o tratamento para candidíase é basicamente alimentação. Claro que em alguns casos é necessário fazer uso de pomadas e medicação, mas quando a candidíase é recorrente e está no intestino (síndrome fúngica) o que mais faz efeito é mudar a alimentação.

Por isso, hoje falarei dos alimentos que devemos excluir na dieta anti candidíase.

Lembrando que nenhuma informação contida aqui substitui o acompanhamento médico e nutricional. Procure um bom profissional para acompanhar você e passar tratamento individualizado!

Basicamente você deverá excluir todos os alimentos que promovem fermentação. Alimento fácil para os fungos faz com que eles cresçam com velocidade, e não é isso que queremos.

Em contrapartida, é super interessante incluir alimentos que promovam o aumento das bactérias boas e fortaleçam a imunidade. Mas esse assunto é do post de amanhã.

Aproveite e compre o e-book com receitas de café da manhã e lanche sem glúten, leite, açúcar e carboidratos refinados para auxiliar no tratamento! Apenas R$19,90, clique aqui. 

Vamos ver, então, quais os alimentos que deverão ser excluídos durante o tratamento. Lembrando que quanto mais você conseguir restringir, mais rápida será sua recuperação.

  • Açúcar. De todo tipo: mel, melado, açúcar demerara, mascavo, de coco, agave, etc. É o alimento preferido do fungo e é preciso cortar mesmo, para que ele morra rapidamente.
  • Algumas frutas também devem ser excluídas, as com índice glicêmico mais alto como banana, maçã, mamão, caqui, uva, abacaxi, pêra, melancia. Os sucos de fruta também, viu?
  • Frutas secas, são um falso saudável, pois elas concentram muito mais açúcar que a fruta in natura.
  • Bebidas industrializadas como refrigerantes, sucos, águas com sabor, gatorade e afins. São riquíssimos em açúcar.
  • Bebidas alcólicas, principalmente as fermentadas como vinho e cerveja.
  • Café e outras bebidas estimulantes, pois mexem com o sistema nervoso e afetam o equilíbrio do açúcar no sangue, é melhor evitar.
  • Carboidratos refinados e de alto índice glicêmico. Farinhas no geral, batata inglesa, arroz, macarrão etc. Devem ser evitados pois, mesmo não tendo sabor doce, se transformam rapidamente em açúcar no sangue.
  • Amendoim. Nos períodos mais críticos é bom evitar pois o amendoim é facilmente contaminado por fungos. Outras oleaginosas, quando consumir, procure as de boa procedência.
  • Laticínios. Se você ainda consome derivados do leite, é o momento de cortá-los. São difíceis de digerir e vão promover fermentação.
  • Gorduras ruins. Estão presentes em quase todo produto industrializado, são os óleos vegetais refinados (milho, soja, canola) e gorduras trans. Elas aumentam a inflamação no organismo.

São basicamente esses os alimentos que devemos excluir enquanto tratando a candidíase, mas lembre-se o acompanhamento nutricional é fundamental para que adeque a dieta e o tratamento para sua realidade!!!

Fora a alimentação, o stress e hábitos também influenciam muito no quadro e no tratamento. Portanto, procure incluir uma prática de meditação, algum exercício físico que permita você se conectar com você mesma ou desligar de todo o resto, busque fazer atividades que te dão prazer. O carinho com que você se tratar durante este período facilitará bastante o tratamento 🙂

Evite roupas muitos justas, calcinhas de tecido sintético, biquíni molhado e tente deixar a região vaginal com a menor umidade possível. Durma sem calcinha, também ajuda! ihihihi

Lembrando que este é o quinto post de uma série de 7 sobre candidíase, intolerâncias alimentares e intestino. Confira o primeiro, segundoterceiro e quarto post.

Se voc6e acha que não sobrou nada para comer ou está curioso para ver o que incluir, confira este post.

Para ideias de receitas de café da manhã e lanche sem glúten, leite, açúcar e carboidratos refinados para auxiliar no tratamento, compre meu e-book Tchau Candi. São 16 receitas por R$19,90. Clique aqui para comprar.

Não esqueça que lá no Instagram estou postando dicas e receitinhas, tudo com a #tchaucandi.

Um beijo!

Sobre o Autor

Flavia Machioni

Flavia Machioni

Oiii, eu sou a Flavia, autora do Lactose Não. Aqui, divido minhas invenções na cozinha, dicas de viagem, mostro meu estilo de vida e passo um pouquinho do que tenho aprendido desde que descobri ter alergias alimentares ao glúten e leite :)

Posts Relacionados

Mais Posts desta categoria

9 comentários em “O que excluir na dieta anti candidíase

  • 13 de maio de 2017 at 19:56
    Ana

    Ainda não entendi como afeta o intestino….

    Reply
  • 13 de maio de 2017 at 21:52
    Eduarda

    Oi Flavia!!
    Estou acompanhando os posts e me identificando muito.
    Não tenho candidíase recorrente, mas tenho intolerância à lactose e de uns tempos pra cá tenho passado mal com qualquer comida, principalmente as que fermentam.
    Pra completar tenho síndrome de Hashimoto e fibromialgia…
    Enfim, vou procurar uma nutri pra fazer acompanhamento.
    Quantas receitas vem no e-book??
    Beijos!

    Reply
  • 13 de maio de 2017 at 23:07
    Marina

    Oi Flávia!
    Estou adotando e me identificando com os posts! Me tira um dúvida: vc excluiu o feijão da sua dieta nessa época que estava tratando a candidíase?

    Reply
    • 15 de maio de 2017 at 8:52

      Oi Marina!
      Não tirei não, mas é importante preparar da maneira correta, deixando as leguminosas de molho por pelo menos 24h.
      Bjs!

      Reply
  • 15 de maio de 2017 at 23:53
    Thiago

    Estou sob suspeita de candidíase intestinal e quase não encontro material sobre o tema. Vou iniciar a dieta recomendada, mas há uma dúvida… Devo cortar o arroz completamente ou há variedades de arroz que podem ser ingeridas? Exemplo, arroz integral e etc.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *